Le Dulce - Aldrin

Página 2 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Qua 20 Ago 2008, 16:29

Edmond escreveu:- *tom de voz gentil* Agradeço, meu gentil Senhor taverneiro.

*Marcus acenou a cabeça positivamente e retornou ao balcão, onde foi interpelado por Bastian:*

Bastian escreveu:- Quem é o estranho de capa negra senhor Marcus? Conhecido seu?

*Marcus deu de ombros, ainda sorrindo, pois ainda nutria a esperança de que o jovem que adentrara também uniria-se ao grupo.*

*Klaus também percebera o movimeto súbito de Edmond em direção ao peito, e por alguns segundos o encarou com seriedade. Afinal, apenas uma pessoa muito grosseira sacaria uma arma perante um de seus colegas de viagens, no caso Bastian. Olhou Bastian com o canto dos olhos e depois voltou a encarar Edmond, que agora relaxava, e voltou a sorrir para o viajante recém-chegado. Edmond sentiu que seu movimento não passara despercebido. Eles eram aventureiros calejados por intenso treinamento, não havia mais dúvidas.

Então Klaus apenas ouviu Edmond continuar falando, até que...*

Edmond escreveu:- Creio que se o senhor Vestfallen e a senhora Sankard estão pretendendo ajudar este vilarejo, então posso oferecer minha ajuda, desde que o problema não seja um dragão.*risada*

*Klaus fechou o punho num movimento rápido ao ouvir a palavra "Dragão". Seus olhos fecharam-se em fúria e suas sobrancelhas arquearam pesadamente. "Dragão? Maldito dragão! Maldito dragão negro!", pensou, absolutamente alheio ao mundo que o cercava. Percebendo que não mais seria capaz de manter-se à mesa com os devidos modos, Klaus levantou-se dizendo:*

- Muito obrigado pela comida, estava ótima. Eu estarei na frente da taverna. Quando tiverem terminado, nós partiremos para a Igreja. - *E começou a andar em direção a porta.*

*E ele não fora o único atingido pela palavra proferida em infeliz brincadeira de Edmond. Dragões eram o símbolo de morte, caos e destruição que ia contra tudo o que todos ali amavam. Mas nem sempre foi assim: dragões, a poucos anos, eram tidos como lendas para assustar crianças mal-criadas, mas depois de constantes relatos de ataques e mortes causadas por eles por todos os lados, ninguém conseguia evitar a idéia de uma morte terrível diante de um dragão. Vaspent, que estava de pé a poucos passos da mesa do grupo, tremeu levemente ao ouvir a palavra. Marcus deixou um copo cair de sua mão, quebrando-se sobre a pia. Que servisse de lição para as futuras tentativas diplomáticas de Edmond: não deveria falar em dragões se quisesse deixar seus ouvintes à vontade.*

Edmond escreveu:- Sou um especialista em problemas, pelo menos era o que meu pai me dizia. Agora podem me explicar em que tipo de encrenca eu acabei de me meter. Para poder ajudá-los rapidamente, desta maneira vossas pessoas poderão seguir sua viajem em paz, *em élfico* e se for possível acompanha-los parte do percurso?

Ao ver que Klaus ignorara completamente as palavras de Edmond, Vaspent reuniu coragem e falou, dando um passo em direção a Edmond:*

- A Igreja...acreditamos que um ataque à Igreja a tenha tornado em um covil para mortos-vivos, pois cadáveres desapareceram de suas covas e todos os clérigos foram encontrados mortos... semi... semidevorados. Duas famílias foram atacadas durante a noite. Ainda não temos pistas de seus paradeiros. Estamos com problemas... sérios problemas. Se puder nos ajudar, nós seríamos-lhe eternamente gratos. Por favor, nos ajude!
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Qua 20 Ago 2008, 18:04

- Sinto pela descortesia a um casal tão belo que ajudou este pobre viajante desafortunado, saibam que estou a dois dias sem conseguir alguma coisa para comer por puro azar e despreparo para viagens à longa distancia. Ao atravessar um rio acabei deixando os suprimentos na parte superior da mochila e a correnteza deve ter levado porque só fui perceber horas depois quando estava me preparando para fazer o meu acampamento nos ermos.

*Felizmente a caneca de Lori já estava vazia quando Edmond referia-se aos dois como casal,senão temeria pela integridade da camisa dele e pelo gosto que acabaria dando a comida que ele ainda tinha em mãos,mas a mantinha firme contra o rosto, escondendo a contrariedade angustiada de seu rosto. Não eram um casal,eram amigos, grandes amigos..por isso...por isso...Maldição!

Retirando a caneca do rosto, pousava-a suavemente na mesa enquanto dirigia um olhar para Marcus, apreciava o modo como generosamente os tratava, mas não haveria mal algum em deixar algumas moedas ´´esquecidas´´ na mesa, pois mesmo sabendo que era um modo de amaciá-los a ajudá-los...a comida e a coragem dele fazia valer tal cuidado.

Presa em suas preocupações, Lori assimilava o rubor de Kael também a menção daquilo e estranhamente isso a deixava com uma sensação de gelada no peito e calma. Pegando seu escudo, pois via que estavam prontos a partirem, apenas observava a conversa dos dois, fazendo um movimento sutil da palma em direção ao cabo da espada ao ver a reação de Edmond à chegada de Bastian. Isso transformou a visão dela sobre ele e a deixava um tanto nervosa.*

Creio que se o senhor Vestfallen e a senhora Sankard estão pretendendo ajudar este vilarejo, então posso oferecer minha ajuda, desde que o problema não seja um dragão.*risada*

*Gelada como estava pela referência a casal e pelo desconcerto de Klaus, Lori abaixava a cabeça ainda menos a vontade na companhia de Edmond. Dragões eram criaturas malditas que deveriam ser mortas...todas elas...dragões bons não existiam, assim como sentimentos intensos apenas atrapalhavam uma missão. Erguendo-se sem uma única palavra, soltava o cabo de sua espada e seguia à porta com Kael, tendo o cuidado de dirigir-se a Bastian no caminho, chamando-o a os acompanharem.*

-Parece que está na hora de provarmos nossas palavras, Bastian.
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Qua 20 Ago 2008, 18:53

Klaus reage as palavras de Edmond:
Klaus fechou o punho num movimento rápido ao ouvir a palavra "Dragão".
Lori reage as palavras de Edmond:
Erguendo-se sem uma única palavra, soltava o cabo de sua espada e seguia à porta com Kael, tendo o cuidado de dirigir-se a Bastian no caminho, chamando-o a os acompanharem.*

*Ótimo, pensou Edmond, acabara de ver que Eladrins não gostavam de brincadeiras com dragões, ele tinha que parar com os trejeitos de sua cidade se quisesse realmente compensar pelo que fez, e era raro ele pensar em compensar alguém, somente quando ofendia de forma desnecesária como foi com Klaus e Lori.
Então, Edmond simplesmente se levanta, deixa dinheiro sobre a mesa pelo que ele consumiu.
Pelo menos algo de bom o homem com duas espadas que se continua-se sacando as suas espadas acabaria perdendo o olho, se tivesse sorte, era companheiro de Klaus e Lori e não um enviado de Le Dulce.
Ótimo, denovo, mortos-vivos não eram a sua especialidade, porém eles estavam causando problemas e estão em um templo. Talvez lá exista algo de interessante para roubar e se Edmond lutar ao lado de Klaus e Lori, talvez o perdoem pela brincadeira.
Seu tom de voz mudou novamente, para o de um guerreiro que está prestes a ter uma vitória fácil, mas por dentro ele sabia que suas habilidades não serão de grande valia.*

- Bem, eu odeio ser portador de más notícias, mas alguém tem que ir lá dizer para esses coisas que eles estão mortos, não acha? *sorrindo e olhando a saída de Klaus e Lori e para o homem com duas espadas*

- O senhor pode me dizer se há alguma entrada pelos fundos nesse templo ou qualquer lugar menos utilizado ou visado? E se existe alguma coisa de especial neste templo, um item mágico ou alguma relíquia de alguma reverência? E o senhor taverneiro, estou pegando esta garrafa de uísque, creio que o dinheiro que deixei irá pagar por ela, é para se as coisas esquentarem. *rasga um pedaço de pano velho, tira a rolha, toma um gole e prepara uma granada improvisada*
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Qua 20 Ago 2008, 19:56

" Ele disse dragões?? " - pensou.

*Veio rapidamente a imagem do único dragão que conheceu... E não fazia questão de conhecer outro. Seja quem for o homem de preto, cometeu um erro enorme. Já era ruim falar de dragões com alguém, ainda mais para Klaus e Lori depois daquela noite. Sim, ele estava lá... Ele viu o que aconteceu. Era compreensível, mas nunca tinha visto Klaus tão alterado. E Lori também não tinha gostado do que ouviu. Bastian se perguntava o que aquele homem fazia lá afinal, até Vaspent dizer a situação e pedir ajuda.

Era justo o pedido de ajuda e o homem parecia disposto a ajudar... Mas Bastian não costuma confiar em quem não conhece. Quando pensou em dizer algumas palavras "amigas" ao sujeito, Lori se dirigiu a ele*

Lori escreveu:-Parece que está na hora de provarmos nossas palavras, Bastian.

*Levanta prontamente e indo na direção da saida, com um leve sorriso dirigido a Lori, dizendo*

- E nós sempre provamos, minha cara Lori... Não é agora que devemos mudar, certo?

*O ranger sai da taverna, ignorando completamente as palavras do sujeito de negro. E lá fora, pára ao lado de Klaus e Lori:*

- Parece que compartilhamos de um mesmo pesar, não é? Realmente um comentário infeliz... Não confio naquele sujeito de negro, Klaus... Por mim, não precisamos dele para resolver isso. Vamos lá e acabamos com eles, não é Lori?

*Um leve tapinha nos ombros de ambos, enquanto passa por eles na direção da igreja maldita*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Qua 20 Ago 2008, 20:53

Edmond escreveu:- O senhor pode me dizer se há alguma entrada pelos fundos nesse templo ou qualquer lugar menos utilizado ou visado? E se existe alguma coisa de especial neste templo, um item mágico ou alguma relíquia de alguma reverência? E o senhor taverneiro, estou pegando esta garrafa de uísque, creio que o dinheiro que deixei irá pagar por ela, é para se as coisas esquentarem. *rasga um pedaço de pano velho, tira a rolha, toma um gole e prepara uma granada improvisada*

*Vaspent pensou tentando lembrar-se de alguma informação útil, então começou a falar:*

- Deve haver uma entrada aos fundos, embora tenha sido lacrada por tábuas também. Deve ser o modo mais fácil de entrar no templo agora. E quanto à Igreja... sempre houve rumores de que havia uma porta dentro da Igreja que levava a câmaras proibidas de nós, cidadãos comuns, de penetrarmos devido à importância de seus conteúdos. Muitas lendas foram criadas em cima disso, mas quando perguntávamos aos clérigos o que havia lá, a resposta era que sempre a mesma: um lugar para se apreciar a vida. Imagino se este lugar ainda continua desta forma...

*Marcus acenou a cabeça positivamente quando Edmond pegou o uísque e disse:*

- Sem problemas. Quando voltar, abrirei outra garrafa em sua homenagem, jovem!

*Do lado de fora, longe dos ouvidos de Edmond...

Bastian escreveu:- Parece que compartilhamos de um mesmo pesar, não é? Realmente um comentário infeliz... Não confio naquele sujeito de negro, Klaus... Por mim, não precisamos dele para resolver isso. Vamos lá e acabamos com eles, não é Lori?

*Klaus virou-se repentinamente para Bastian, como se resgatado de um sonho ruim, então pensou nas palavras de seu companheiro de viagens e finalmente falou:*

- Entendo o motivo de sua desconfiança, mas ele pareceu-me sinceramente interessado em ajudar o vilarejo, e algo me diz que, mesmo que não queiramos sua presença, ele irá entrar na Igreja de qualquer jeito. Se você pensar de forma racional, não há motivos para desdenharmos de mais ajuda, uma vez que não sabemos quantos inimigos encontraremos por lá. Racionalmente, eu não o impedirei de ir conosco e até torço para que ele venha. Além do mais, um erro de momento não pode definir uma pessoa. Deixemos que ele se mostre mais antes de tomarmos uma atitude tão drástica. Afinal, como eu disse, aí vem ele!

*Edmond abriu a porta, dando de cara com os três ainda na frente da taverna. Klaus o recebeu com um leve sorriso e disse:*

- Imagino que estejas indo para a Igreja. Aceitarias companhia?
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Qua 20 Ago 2008, 21:16

*Estavam ainda ali, realmente eles não são estúpidos, e isso é bom. Agora com a garrafa em sua mão esquerda, Edmond acaba por tomar a frente, com um sorriso em seu rosto.*


Klaus questiona:
- Imagino que estejas indo para a Igreja. Aceitarias companhia?

- Bem, está uma bela noite, e então eu pensei será que poderia ver uma igreja com tantas lendas sobre a apreciação da vida, pelo menos é o que o senhor na taverna disse. Então sempre existe uma entrada dos fundos onde se pode acessar todos os lugares, a passagem dos empregados se preferir, achei que na cozinha da igreja teria mais algumas costelas, bem sempre se tem esperança.

- Ah! O tal lugar para se apreciar a vida fica embaixo da igreja e pelo que vejo nenhum de vocês tem algum conhecimento sobre os subterraneos, achei que precesariam de um guia para este local e que soubesse desativar possíveis armadilhas e montar algumas, como eu disse antes sou um especialista em encrencas.*riso*

- *Joga o capuz para trás* Sou Edmond d'Evecque Vexille, um jovem com alguma falta de tato e medo, bem acho eu. E sinto muitissímo pelas minhas palavras dentro da taverna, deveria medir minhas palavras.*se curva em respeito em direção a Klaus e depois a Lori*

- *em élfico* É com felicidade, que aceito a vossa companhia. Uma estrela brilha sobre a hora de nosso encontro.


Última edição por Ignácius em Qui 21 Ago 2008, 21:24, editado 1 vez(es)
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Qua 20 Ago 2008, 21:48

- Parece que compartilhamos de um mesmo pesar, não é? Realmente um comentário infeliz... Não confio naquele sujeito de negro, Klaus... Por mim, não precisamos dele para resolver isso. Vamos lá e acabamos com eles, não é Lori?

*Suspirando pesadamente,Lori lutava ainda contra a tensão que dominava o seu corpo e sua mente, o passado era algo que a assombrava constantemente .Levando a mão até o cabo da sua espada deixava que o contanto reconfortante a dominasse por uns instantes e então olhava para Bastian.*

-Também não confio nele,aquela atitude com a entrada de Bastian,mesmo que não soubesse que era nosso amigo...foi uma reação muito estranha ...

*Não permitia-se formar um julgamente que poderia ferir seus principios, mas era claro que demorario um certo tempo para conquistar a simpatia da eladrin.Virando rapidamente a cabeça escutava Klaus com um olhar que parecia dizer:“sabia que diria isso”,com um sorrisinho levantava a mao e dava um tapinha no ombro de Kael .*

-Um braço bom sempre ajuda.Cuidarei dele também...mas não o perdoarei se algo ocorrer e voces dois sairem feridos....

*Perdoar não era um termo comum a Lori,suas questões eram definidas com a espada.Olhando para Edmond, retirava a mão do ombro de Kael e trocava um olhar com Bastian,seus braços cruzados eram o único sinal de que estava resistindo a ideia, pois o escutava com atenção até mesmo arqueando a sombrancelha em sinal de que estava impressionada.*

-Deveras...Nao se curves a mim, sou apenas uma companheira agora.Querem descobrir mais sobre esses caminhos ou vamos direto à entrada dos fundos?

*Era uma aventureira e a animação soava em sua voz , quebrando a usual melancolia.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Qua 20 Ago 2008, 22:40

Klaus escreveu:- Entendo o motivo de sua desconfiança, mas ele pareceu-me sinceramente interessado em ajudar o vilarejo, e algo me diz que, mesmo que não queiramos sua presença, ele irá entrar na Igreja de qualquer jeito. Se você pensar de forma racional, não há motivos para desdenharmos de mais ajuda, uma vez que não sabemos quantos inimigos encontraremos por lá. Racionalmente, eu não o impedirei de ir conosco e até torço para que ele venha. Além do mais, um erro de momento não pode definir uma pessoa. Deixemos que ele se mostre mais antes de tomarmos uma atitude tão drástica. Afinal, como eu disse, aí vem ele!

*Então era isso... Quatro aventureiros prontos para enfrentar o perigo juntos. Podia não confiar no tal de Edmond, mas realmente havia sentido no que dizia Klaus. Bastian se sentia um pouco melhor quando Edmond reaparece na porta de saída*

Edmond escreveu:- *em élfico* É com felicidade, que aceito a vossa companhia. Uma estrela brilha sobre a hora de nosso encontro.

*Bastian ja estava com sua habitual frieza e teve quase vontade de rir deste comentário. Não seria meio exagerado? Não seria isso um flerte? Será que Klaus levaria por esse lado? Era mais que evidente que Klaus e Lori se gostavam... E tinham boas razões para isso. Mas enfim... Aliviou saber que Lori partilhava de sua desconfiança, não sendo apenas um surto paranóico pessoal. Lori resolveu dar uma chance a ele... Bastian podia fazer o mesmo.

Lori escreveu: - Deveras...Nao te curves a mim, sou apenas uma companheira agora. Querem descobrir mais sobre esses caminhos ou vamos direto à entrada dos fundos?

*Bastian olhando a frente começou a pensar. O tal homem de negro que amaldiçoou o lugar provavelmente não estaria na igreja e sim no local subterrâneo que foi mencionado. E era quase certo que haveria uma entrada em algum lugar do templo e que estaria guardado. Olhando para frente enquanto anda, fala para todos*

- O homem que atacou a cidade devia ter uma boa noção do que procurar aqui. Ele deve saber que existem tuneis subterrâneos e acredito q a entrada para os mesmos fiquem nas salas que os aldeões não podiam entrar. Desconfio que ja espere compania ou então conspurcou o lugar e foi embora... Seja como for, entrar pela frente é uma idéia que não me agrada. Não deve haver outra entrada para os tais subterrâneos além a da igreja, portanto tentamos a porta dos fundos e reviramos a igreja atrás de pistas e das entradas proibídas... E devolvendo ao pó alguns cadáveres ambulantes.

*Bastian olha para os demais esperando uma resposta*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Qui 21 Ago 2008, 05:47

Bastiam fala:
- O homem que atacou a cidade devia ter uma boa noção do que procurar aqui. Ele deve saber que existem tuneis subterrâneos e acredito q a entrada para os mesmos fiquem nas salas que os aldeões não podiam entrar.Desconfio que ja espere compania ou então conspurcou o lugar e foi embora... Seja como for, entrar pela frente é uma idéia que não me agrada. Não deve haver outra entrada para os tais subterrâneos além a da igreja, portanto tentamos a porta dos fundos e reviramos a igreja atrás de pistas e das entradas proibídas... E devolvendo ao pó alguns cadáveres ambulantes.
Lori fala:
-Deveras...Nao se curves a mim, sou apenas uma companheira agora.Querem descobrir mais sobre esses caminhos ou vamos direto à entrada dos fundos?
*"Interessante, alguém conspurcou o local, mas provavelmente deve ter levado apenas as relíquiais e as outras quiquilharias religiosas, ainda deve have algo interessante para se roubar, pensa Edmond."
Sorriu, porque viu alguma antipatia por ele em todos, ou quase todos. Após se espreguiçar seu sorriso muda para uma cara séria, porém o tom de voz continua irreverente e fala:*

- Ótimo, creio que posso tomar a frente e atuar como batedor,*saca de sua mochila, em um movimento muito rápido, um rolo de couro onde ele deixa as suas ferramentas, segura o rolo de forma a mostrar a todos* creio que se eu encontrar alguma fechadura ou armadilha isto será muito útil. As coisas que se aprende nas ruas de Le Dulce. *coloca o rolo ajeitado e um bolso de sua calça que parece ter sido feito especialmente para esse tipo de coisa*

- Entrar sem nenhum estudo do local ou qualquer descrissão de onde é, e investigar onde fica a entrada do tal lugar que os aldeões não podem ir, sem virar comida de morto, é claro, mais um dia normal de trabalho.

*Edmond nota que o humano não se apresentou, mas sabe que não tem muito crédito, e também deve ser o guia em terras humanas do casal de eladrins, pensa. Edmond assumi a frente, sempre mantendo um pouco de discrição possível, e vai em direção a igreja em passos apressados tentando manter uma distancia segura entre ele e o grupo, Edmond fica atento ao caminho e a igreja, seus instintos dizem que esta não vai ser uma coisa fácil de se fazer, mas ele não quer demonstrar isso na frente dos novos companheiros.*
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Qui 21 Ago 2008, 09:06

Lori escreveu:-Um braço bom sempre ajuda.Cuidarei dele também...mas não o perdoarei se algo ocorrer e voces dois sairem feridos....

*Klaus sorriu satisfeito para Lori. Estava feliz por ela ter aceiotado a companhia do estranho.*

Edomond escreveu:- Ah! O tal lugar para se apreciar a vida fica embaixo da igreja e pelo que vejo nenhum de vocês tem algum conhecimento sobre os subterraneos, achei que precesariam de um guia para este local e que soubesse desativar possíveis armadilhas e montar algumas, como eu disse antes sou um especialista me encrencas.*riso*

*Klaus sorriu levemente. "Especialista" era o termo utilizado por ladinos que não queriam ser chamados de ladinos, o que era um bom começo, pois não queria ter de se preocupar com o fato de poder ser roubado durante a noite. Mas era melhor não baixar a guarda por um tempo.*

Edmond escreveu:- *Joga o capuz para trás* Sou Edmond d'Evecque Vexille, um jovem com alguma falta de tato e medo, bem acho eu. E sinto muitíssimo pelas minhas palavras dentro da taverna, deveria medir minhas palavras.*se curva em respeito em direção a Klaus e depois a Lori*

- *em élfico* É com felicidade que aceito a vossa companhia. Uma estrela brilha sobre a hora de nosso encontro.

*Klaus arregalou levemente os olhos! Edmond havia se dado conta do ocorrido e agora se desculpava, em seu modo galante mas se desculpava. Klaus então olhou para o céu, completamente nublado, que começava a relampejar de tempos em tempos anunciando poderosa tempestade, e disse:*

- Boa estrela? Gostaria de ver tal estrela. Seria um bom agouro afinal.

*Olhando para Edmond, continuou:*

- A dor é culpa do ofendido e não do ofensor. Não se preocupe com isso. Unir forças é o melhor que podemos fazer para enfrentar o mal à nossa frente. Tenho certeza de que será bom tê-lo conosco.

Bastian escreveu:- O homem que atacou a cidade devia ter uma boa noção do que procurar aqui. Ele deve saber que existem tuneis subterrâneos e acredito q a entrada para os mesmos fiquem nas salas que os aldeões não podiam entrar. Desconfio que ja espere compania ou então conspurcou o lugar e foi embora... Seja como for, entrar pela frente é uma idéia que não me agrada. Não deve haver outra entrada para os tais subterrâneos além a da igreja, portanto tentamos a porta dos fundos e reviramos a igreja atrás de pistas e das entradas proibídas... E devolvendo ao pó alguns cadáveres ambulantes.

- Parece um bom plano. - *Disse Klaus.*

*Antes que Edmond se afaste, Klaus o interrompe:*

- Edmond, este é Bastian, nosso guia em nossa viagem. Um ranger criado ao nosso lado em nosso lar, Faérinn. Ele também pode ajudar muito em nossa investigação.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Qui 21 Ago 2008, 12:50

klaus escreveu:- Edmond, este é Bastian, nosso guia em nossa viagem. Um ranger criado ao nosso lado em nosso lar, Faérinn. Ele também pode ajudar muito em nossa investigação.

*Bastian Olha para Edmond e faz um leve aceno. Agora percebia que não se apresentou ao estranho, embora isso não fosse realmente relevante. Edmond se apresntou como um "especialista" e a primeira vista, apesar de parecer um aventureiro, não parecia um guerreiro. Um batedor ele disse... Para bastian, isso soou quase como um desafio. A arte de prevenir perigos era também um de seus trabalhos aqui. Não iria perder para um estranho! Olha rapidamente para Klaus e Lori, fixando o olhar novamente em Edmond*

- Muito bem senhor especialista... Façamos o seguinte. Tu irás pela direita do templo e eu pela esquerda. Assim cobrimos os flancos até os fundos. Se houver problemas voltamos até Klaus e Lori, senão tu faz teu trabalho enquanto busco os dois. Parece bom para todos?

*Olhando para Klaus e Lori*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Qui 21 Ago 2008, 14:34

*As mentes trabalhavam bem juntos e mesmo admitindo não propor planos elaborados a esse ponto,Lori se esforçaria sendo a melhor naquilo que já era boa.Fazia um sinal de aquiescência com a cabeça para os planos de Bastian e de Edmond, preferia acreditar que a cidade fora apenas ´´suja´´ pelo homem de preto...mas abandonar a idéia de que ele pudesse estar vivendo ali era tolice..e jurara não se-lo novamente.

- Boa estrela? Gostaria de ver tal estrela. Seria um bom agouro afinal.

Como se um manto de calma a cobrisse,Lori era apenas silencio e concentração naquele momento, quebrando-o apenas com uma risada rouca e contida ante as palavras de Kael,não fosse a admissão de sua profissão..quanto tempo levaria para que a descobrissem?Com aquela fala mansa, o que mais poderiam esperar?Não dedicava-lhe um segundo olhar, apenas erguia os olhos para o céu..

“Esta errado , Kael.Uma pessoa é responsável por si mesmo e pelos outros e ele falhou ...Deve se preocupar, porque eu não esqueci...”

Com um novo aceno, confimava sua posição à Bastian e Kael*

-Não se atenhas as metáforas da vida,com ou sem estrelas...essa vila precisara de nos, serão os deuses os verdadeiros juizes e detentores de nossa vitória.Náo penses que é arrogância o que me toma...confio em meu Mestre e em sua causa, haveremos de vencer apesar de todas as dificuldades.

*Respondia com voz fervorosa e os olhos passeando pelos três.*

-Cuide das armadilhas, cuidarei para que sobre ti mal algum caia.

*Virava-se para Kael e virava o corpo em direção a igreja.Estava de acordo e pronta para partir.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Qui 21 Ago 2008, 18:14

*Em pouco tempo o grupo havia dado a volta no templo, que possuía 20mx50m de área, e já podiam observar os túmulos revirados do cemitério às costas da igreja. Tábuas haviam sido colocadas na porta dos fundos, impossibilitando seu acesso. Um símbolo acima do portão da entrada da igreja tinha chamado a atenção de Lori: o septágono, símbolo da aliança formada pelos Mestres. Segundo o conhecimento religioso de Lori, aquele templo era um templo para se cultuar todos os Mestres, morada de todos os clérigos que passassem por ali, como uma prova material da verdadeira irmandade que unia a todos os religiosos das Chamas Divinas em Pandorah.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Qui 21 Ago 2008, 19:55

Bastian propõem:
- Muito bem senhor especialista... Façamos o seguinte. Tu irás pela direita do templo e eu pela esquerda. Assim cobrimos os flancos até os fundos. Se houver problemas voltamos até Klaus e Lori, senão tu faz teu trabalho enquanto busco os dois. Parece bom para todos?

*Edmond, olha para o ranger com um sorriso, e nota a sua antipatia por Edmond, mas Ed prefere ignorar esse problema.*

- *olhando para Bastian* Sim, está bem para mim, mas peço que todos mantenham o silêncio, para não acordar os mortos, sabe.

Lori fala:
-Cuide das armadilhas, cuidarei para que sobre ti mal algum caia.

- *Olha para Lori* Gostei de você, se todos tiverem a mesma pré-disposição em proteger os companheiros, realmente vou gostar de trabalhar com vossas pessoas. *muda o olhar para Klaus*

- E podem me chamar de Ed, sabe é mais simples e fácil de decorar, e principalmente de gritar. por exemplo *fala em tom de voz mais forte* Edmond, cuidado com aquele cara *tom de voz morrendo*que já te acertou.

*Ed vai até a entrada dos fundos da igreja, e ao notar que a porta presa com tábuas e pregos, Ed retira um martelo/pé-de-cabra.*

- *tom de voz áspero e baixo* Silêncio e cuidem da retaguarda, enquanto eu cuido disso!

*Ed retira prego por prego, e sua espressão é muito séria e concentrada, até que a porta ficar desobistruida, ele faz o máximo para evitar fazer qualquer tipo de barulho.*
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Qui 21 Ago 2008, 21:35

*Olha para Lori* Gostei de você, se todos tiverem a mesma pré-disposição em proteger os companheiros, realmente vou gostar de trabalhar com vossas pessoas. *muda o olhar para Klaus*

*Os elogios freqüentes e o modo como o ladino sempre parecia dirigir-se unicamente para ela, faziam com que Lori arqueasse as sombrancelhas, não fazia aquilo exatamente por simpatia, era seu dever... Mas compreendia que era mais seguro para todos que trabalhassem bem,porém a pequena gafe que ele cometera ainda estava na mente da eladrin.*

-Não necessitas me apreciar...Obedeças Klaus , seja bom no que fazes e nenhuma pedra pesara sob a vossa cabeça

-E podem me chamar de Ed, sabe é mais simples e fácil de decorar, e principalmente de gritar. por exemplo *fala em tom de voz mais forte* Edmond, cuidado com aquele cara *tom de voz morrendo*que já te acertou

*Não fosse a pequena desconfiança que tinha sobre Edmond,Lori teria deixado seus comentários escaparem de seus lábios e até aumentarem o clima descontraido que ele tentava implantar.Ao invez disso, deixava que o ladino desse a costas a ela e a Kael, para voltar-se a ele e dar um discreto sorriso, como quem dizia.”Parece que temos um piadista no grupo.Simulando com uma das maos o movimento de tocar um instrumento de cordas arqueava a sombrancelha, parecendo perguntar se ele tocaria também.

Assim que chegavam na porta dos fundos, levava a mão ate o cabo da espada...nao a retirava ainda, mas era claro que qualquer movimento suspeito a faria agir sem um segundo pensamento.Protege-los...

Deixando o polegar acariciar a parte superior do cabo, deixava seus pensamentos irem para Káritas em um pedido humilde de forma e confianca para fazer com que todos se saissem bem...e que pudessem salvar a pequena vila.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Qui 21 Ago 2008, 22:36

*Bastian estava tenso. Se havia algo em que bastian confiava era no instinto, e o dele no momento dizia "perigo".

Era incrível o quanto Edmond estava se mostrando um especialista em piadas sem graça! O momento era sério e sua vidas estavam em risco... Além disso era visível o desconforto que provocava principalmente em Lori. Se não estivesse tão concentrada provavelmente teria respondido a altura, mas pelo menos ela e Klaus levavam isso a sério.

Bastian estava atento ao redor, dando uma atenção especial ao cemitério. Era hediondo ver covas reviradas, ainda mais se tivesse alguma pobre alma vagando. Prepara o seu arco e coloca uma flecha na corda, caso algo viesse dali. Sem olhar, dirige a palavra a Lori*

- Então Lori... O que significa a marca na porta?
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Qui 21 Ago 2008, 23:21

Edmond escreveu:- *Olha para Lori* Gostei de você, se todos tiverem a mesma pré-disposição em proteger os companheiros, realmente vou gostar de trabalhar com vossas pessoas. *muda o olhar para Klaus*

*Ao olhar para Klaus, Edmond viu um homem surpreso com a audácia dele, mas ao ver-se flagrado, Klaus fez um esforço enorme para retornar suas sobrancelhas arqueadas ao modo normal e sorrir forçadamente.

"Como ousa ser tão direto com ela?" - ele pensou. Ele mesmo nunca ousara chegar a isso em anos depois daquilo, e lá estava o humano tratando-a com imensa intimidade! Mas não era hora de perder-se em devaneios sentimentais. Suas emoções deveriam esperar, como tinham esperado até hoje.*

Lori escreveu:-Não necessitas me apreciar...Obedeças Klaus, seja bom no que fazes e nenhuma pedra pesara sob a vossa cabeça

"Obedeça Klaus" - essa frase ecoou pela mente de Klaus como uma adaga que penetrava pelas costas. Sim, obedeça Klaus, não seja amigo dele, não procure sua amizade, não seja íntimo dele, apenas obedeça ele... que dor imensa sentiu no peito, e tudo não passara de um simples arregalar de olhos diante da frase de Lori. Não suportou ficar calado diante da dor. Com os olhos fechados, começou a falar em voz grave:*

- Não me obedeça! Pensei que isso não seria necessário mas agora percebo que é. Posso ter me formado nas artes da guerra e meu conhecimento tático pode ser útil, mas não mando em vocês. Em nenhum de vocês. Eu não fui chamado pela Matriarca Eladrin para vir nesta missão. Eu me convidei. Sou um comandante das forças eladrins que abandonou suas tropas para estar aqui, ao lado de vocês, mas nenhum de vocês é soldado daquelas terras. Nenhum de vocês deve obediência a mim. Devem apenas o respeito como se eu fosse mais um aventureiro bem-intencionado compartilhando de sua companhia, de suas vidas, lutando e sangrando junto com vocês por aquilo que acredito ser o certo e acredito valer a pena. Se gostarem de mim, ótimo. Se não gostarem de mim, me abandonem. Qualquer que seja sua escolha, vivam com ela, pois eu viverei com a minha.

*Klaus silenciou, fechando a face ainda em revolta pela dor e caminhou a frente de todos, indo mais próximo das covas abertas, afastando-se dos demais e deixando em paz o especialista enquanto começava a trabalhar.*

*Edmond percebeu que o trabalho de prender as tábuas na porta fora feito de forma improvisada e sem técnica alguma. Os aldeões, é claro! Removê-las demorou alguns minutos, mas logo a porta estava desobstruída e os ruídos haviam sido mínimos. Com movimentos sutis, Edmond destrancou a porta antiga sem muita dificuldade, levando ao rosto de Edmond o cheiro de cadáveres no interior da igreja. Um interior que seus olhos mal alcançavam. Pensou ouvir grunhidos à distância, mas ainda assim poderia ser apenas o vento.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Sex 22 Ago 2008, 00:08

*Bastian, que estava com pensamentos sombrios a respeito de fantasmas saindo daquelas tumbas, se surpreendeu com a reação de Klaus. Pessoalmente, o fato de Lori dizer "obedeça ao Klaus" teria incomodado o ranger acostumado a seguir seus instintos e não ordens, se fosse dirigido a ele. Bastian escutava o desabafo de Klaus e quando terminou, dirigiu as seguintes palavras a Klaus*

- Muito bem Klaus. Disse o que pensava, agora peço que se acalme...

*Bastian observa Klaus se afastar, enquanto trocava o arco pelas espadas. Bastian olha para Lori muito sériamente, uma quase irritação no tom de voz enquanto susurrava em seu ouvido*

- Escolheste mal as palavras, agora tu consertas! Os dois devem conversar, mas não agora! *mudando para um tom mais ameno* Lembras que ele está aqui por tua causa... Quer ouvir incentivos também... Principalmente de ti. Vai lá e digas o que pensas dele... Como ele fez agora. Seja sincera.

*Se volta para Edmond, que acabava de abrir caminho. O odor era desagradável mas era o menor dos problemas. Cautelosamente da uns dois passos com cautela para dentro para ouvir melhor algum movimento, seja do que for*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Sex 22 Ago 2008, 00:57

- Não me obedeça! Pensei que isso não seria necessário mas agora percebo que é. Posso ter me formado nas artes da guerra e meu conhecimento tático pode ser útil, mas não mando em vocês. Em nenhum de vocês. Eu não fui chamado pela Matriarca Eladrin para vir nesta missão. Eu me convidei. Sou um comandante das forças eladrins que abandonou suas tropas para estar aqui, ao lado de vocês, mas nenhum de vocês é soldado daquelas terras. Nenhum de vocês deve obediência a mim. Devem apenas o respeito como se eu fosse mais um aventureiro bem-intencionado compartilhando de sua companhia, de suas vidas, lutando e sangrando junto com vocês por aquilo que acredito ser o certo e acredito valer a pena. Se gostarem de mim, ótimo. Se não gostarem de mim, me abandonem. Qualquer que seja sua escolha, vivam com ela, pois eu viverei com a minha.

*Não era porque suas palavras foram contrariadas na frente de estranhos, não era por ter sido chamada de errada e aquele nao tivese sido o primeiro erro do dia...Não , era a dureza em sua voz.Mais do que as implicacoes das palavras que a deixaram,era a sensacao de amargor que parecia vir implicita e o modo como seu corpo vibrara em culpa.Queria ve-lo assim, ele não lhes impusera nada, em nenhum momento, mas deixara-se ve-lo assim..engolindo em seco,Lori sequer podia olha-lo,era doloroso demais.

Alguma vez ele erguera a voz com ela?Nao se lembrava!Talvez sim, em seu periodo mais critico logo apos o ataque...mas sua mente apagara, agora...que desculpa possuia?Como esqueceria que ele viera porque quisera que arriscava-se por uma coisa que nao era lhe obrigatoria, nao pensara no que ele abandonara.E em seu grande fervor, nao o religioso, mas o moral, era inconcebivel a ideia de fazer isso, de abandonar aqueles a quem se tinham confiaca por...por...Nao ousava completar.

“Ele dissera viva com suas escolhas,Kael...Kael...que escolha voce fez?Como posso salva-lo de voce mesmo?”

*Seus cabelos cabelos frouxos corriam um pouco a frentee escondiam seu rosto q era uma mascara contorcida de angustia, era uam eladrin...mas nao deixava de ser uma guerreira, algumas coisas eram dificeis de serem escondidas..eram intensas demais para ficarem escondidas em seu peito apenas...Mas a vila, a confianca das pessoas..de Marcus ,de Vaspent...as pessoas que poderiam ser mortas, sozinhas...com medo, sem seus clerigos ou sua igreja.

Por esas pessoas, Lori levantava o rosto e endireitava o corpo,precisavam dela.Essa missao fora aceita em seu nome e por sua chama, nao iria abandona-la mesmo que seu peito se rasgasse em mil e jamais pudesse ser fiel ao seu...

Mas o primeiro olhar que recebia era de Bastian e a surpresa novamente a tomava, teria ido longe demais?O que havia dito de tão grave?Confiar em um warlord nao fazia dela uma pessoa errada ou injusta, apenas pensara que...que...*

- Escolheste mal as palavras, agora tu consertas! Os dois devem conversar, mas não agora! *mudando para um tom mais ameno* Lembras que ele esta aqui por tua causa... Quer ouvir incentivos também... Principalmente de ti. Vai lá e digas o que pensas dele... Como ele fez agora. Seja sincera.

*Sem saber o que esperar do humano, o qual simpatizava e a alguns minutos atras trocara algumas piadas, sentia novamante o chao sumir sob seus pes, mas nao ousava demonstrar , uma das maos apertava mais a alca de seu escudo e a outra o cabo de sua espada, as palavras de Bastian ajudando a penetrar a confusao e o desamparo em seu peito.*

*O que haveria para dizer a Kael nesse momento?Tinham uma missao,ela precisava estar concentrada, pela cidade, por eles...Seu olhar ia ate Kael,esse olhar esverdeado, com a chama que outora existira apagada por 10 anos, revelando seu pesar pelas palavras mal escolhidas.Alguem mais em Faerin saberia disso?Que o grande menino-prodigio abandonara a gloria por...por ela?Kael...tolo Kael, a sensacao de segurar a mao dele sob as suas enquanto ensinava-o a segurar uma espada longa ainda permanecia la, queimando a palma de suas maos e a fazendo rejeitae a ideia de ser tocada novamente..como s esse toque pudesse levar a lembranca dessa ultima felicidade embora, como o maldito dragao levara o resto.

Virava-se para o warlord e pensava em aproximar-se...mas o odor de morte penetrava suavemente em sua narina, longinquo ,nefasto...sua missao, sua lealdade, haveria outros momentos, confiava nisso.Káritas falava em autosacrificio,mas nao sabia nesse momento se estava disporta a sacrificar essa parte de si mesma, e a consciencia do proprio egoismo a atingia como uma faca no estomago, revirando-o e a fazendo lamentar ter comido tantas costelas.

Caminhando ate Kael, em sua classica postura protetora dizia num tom baixo e rouco, apenas para ele ouvir.nao se importava em falar em elfico ou outro lingua...apenas precisava ser entendida,mesmo que nao inteiramente...*

-Falei tolice atraz de tolice,mas nao é porque confio minha vida em seus conselhos ou ordens , como erroneamente falei,que esqueci quem você é,ainda sou aquela que segurara sua mão,compreende?

*Falar mais do que isso,declarar coisas que a tantos anos enterrara fariam apenas mal aos dois...pois o que buscavam nao seria encontrado em meio a corpos resucitados no interior de uma igreja profanada.O depois podia nao existir,mas daquele simples erro,daquela concessão ao proprio egoismo que lhe permitia falar com ele antes de sua missao...Permitiria-se acreditar que o tempo certo para os dois poderem conversar ,e para Lori se desculpar,viria em breve, assim como o momento em que deixaria que Kael segurasse sua mão.*


Última edição por Lizie em Sex 22 Ago 2008, 14:45, editado 3 vez(es)
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Sex 22 Ago 2008, 06:19

Klaus falou:
- Não me obedeça! Pensei que isso não seria necessário mas agora percebo que é. Posso ter me formado nas artes da guerra e meu conhecimento tático pode ser útil, mas não mando em vocês. Em nenhum de vocês. Eu não fui chamado pela Matriarca Eladrin para vir nesta missão. Eu me convidei. Sou um comandante das forças eladrins que abandonou suas tropas para estar aqui, ao lado de vocês, mas nenhum de vocês é soldado daquelas terras. Nenhum de vocês deve obediência a mim. Devem apenas o respeito como se eu fosse mais um aventureiro bem-intencionado compartilhando de sua companhia, de suas vidas, lutando e sangrando junto com vocês por aquilo que acredito ser o certo e acredito valer a pena. Se gostarem de mim, ótimo. Se não gostarem de mim, me abandonem. Qualquer que seja sua escolha, vivam com ela, pois eu viverei com a minha.

*Olha levemente para Klaus muda sua expressão séria para um sorriso "Uhu, problemas a frente e atrás, sinceramente eu gosto de um pouco de romance dentro do grupo, e pelo que vejo esses dois só vão conseguir ficar juntos depois de muito tempo, bem eu não sou do tipo de cupido mas vou abrir uma exceção para estes dois, e ainda bem que Klaus deixou claro que não são ordens, porque aí sim que haveriam problemas." Pensou Ed. Que fedor nausebundo, Ed preferia os esgotos, "não tem outro jeito, ouvidos não me falhem agora, ou tem?"*

- *tom de voz baixo e inicialmente preucupado, se aproxima do casal* Tudo bem com vocês?*ao ver que eles irão responder afirmativamente, mesmo não estando* Então ótimo, temos uma igreja a invadir, um mal expurgar e essas coisas, vocês sabem. Senhora e Senhores a porta está aberta, e ouvi grunhidos então fiquem atentos... esquece vocês sabem o que fazem. Diferente dos meus grupos antigos sempre tinha que ficar vijiando os ataques da frente e os possíveis ataques pelas costas. Sabe, seguro morreu de velho.*deixa os dois novamente e vai em direção a entrada*

- Mas quanto a luz se um de vocês tem como remediar esse problema eu ficaria muito grato. Eu gosto de ficar envolto nas sombras mas não gosto que meus adversários também o fiquem, é meio desconfortável não estar em vantagem. *muda olhar para Bastiam, porque notou que a cada piada Bastiam fica mais sério*

- E se me permitem eu tenho essa mania de fazer piadas para quebrar o gelo, meu pai me disse que quando a morte sorri para você o máximo que você pode fazer é sorrir devolta, e ele morreu sorrindo *murmura* em meus braços.*um sorriso triste surgiu em seus lábios, e algumas lágrimas, pois a dor era recente, não fazia um mês.*

-*Pouco antes de entrar com a voz embaçada, como se quisese engolir o choro, Ed fala* Viva!

*enxuga as lágrimas com o braço como se quise afastar aquela visão, coloca um pano no rosto ao estilo assaltante de bang-bang, então Ed se adianta e começa a entrar confiando em seus ouvidos e suas mãos, que estão tocando a parede, para guiá-lo em segurança na igreja e em SILÊNCIO. Ele sabe que os outros irão cuidar da luz mas ele iria aproveitar as sombras ao máximo.*
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Sex 22 Ago 2008, 18:02

Bastian escreveu:- Muito bem Klaus. Disse o que pensava, agora peço que se acalme...

*Klaus nem mesmo olhou para Bastian. Seguiu como se nada o importasse.*

*Neste momento, Edmond está começando a tirar as tábuas da porta.*

Lori escreveu:-Falei tolice atraz de tolice,mas nao é porque confio minha vida em seus conselhos ou ordens , como erroneamente falei,que esqueci quem você é,ainda sou aquela que segurara sua mão,compreende?

*Klaus não moveu um músculo enquanto Lori se aproximava, olhando sempre para longe, para os campos agora consumidos pelas negras núvens da tempestade. Lutava intensamente para calar o próprio coração, que tão infantilmente havia revelado a poucos segundos. Não havia força na revolta. Não os faria mais confiantes em seus planos se agisse de forma emotiva e impensada, mas Lori era seu ponto fraco. O único que restara depois de anos de treinamento como Warlord. Preparou-se para ouvir muitas desculpas de Lori, mas não havia se preparado para aquilo. Mais uma mémoria revirada pelas palavras de Lori: a noite em que ela o treinara a usar a espada longa, a mais pura lembrança que possuía de sua infância. Fechou os olhos em dor. Seus pensamentos nasciam em fervor dentro dele:

"Não, Lori, você não é a mesma. Agora vejo a verdade. Você mudou. Eu que fiquei preso no passado, um passado que talvez nunca voltará. Sentimentos que nunca se realizarão. Foi para isso que eu lutei tanto? Foi para isso que me aprimorei em combates quase sem descanso por dez anos? Quem é você, Klaus Vestfallen? Que homem é você? Um general que abandona suas tropas numa época em que dragões voltam à ativa? Que vergonha não fiz sentir meus professores diante de meu ato egoísta! Tudo por... tudo por..."

*Klaus abrui os olhos e olhou para Lori, de frente. Mesmo com os olhos lacrimejando, ele sorria. Sorria a doce esperança de um amor que morria aos poucos dentro dele. Fechou os olhos e disse, com a voz mais calma que seria capaz de falar:*

- A culpa da dor não é daquele que ofende, mas daquele que se deixa ofender. Eu que peço desculpas por lhe colocar em xeque por tantas vezes hoje. Eu nunca imaginei que eu teria coragem para uma coisa dessas. Logo eu que sempre era protegido por você. Eu nunca me esquecerei disso. Nunca me esquecerei de você. Prometo não mais fazer isso. Prometo me esforçar para parar com isso. Tudo isso. Prometo ter coragem de seguir em frente.

Edomond escreveu:- *tom de voz baixo e inicialmente preucupado, se aproxima do casal* Tudo bem com vocês?*ao ver que eles irão responder afirmativamente, mesmo não estando* Então ótimo, temos uma igreja a invadir, um mal expurgar e essas coisas, vocês sabem. Senhora e Senhores a porta está aberta, e ouvi grunhidos então fiquem atentos... esquece vocês sabem o que fazem. Diferente dos meus grupos antigos sempre tinha que ficar vijiando os ataques da frente e os possíveis ataques pelas costas. Sabe, seguro morreu de velho.*deixa os dois novamente e vai em direção a entrada*

*Klaus acenou positivamente com a cabeça e disse, já com a face tranqüila de sempre:*

- Então vamos! Todos estão contando conosco, não é mesmo?

*E Klaus começou a andar para a porta aberta, logo atrás de Bastian e Edmond. Lori viu suas costas. Pela primeira vez em anos, Lori viu suas costas. Ele andava à frente dela agora.*

*A porta dava para uma cozinha ampla, com uma mesa comprida cercada de cadeiras no meio e mobílias enconstadas nas paredes. A luz entrava pela porta e iluminava alguns metros a frente, revelando uma porta fechada a frente, que dava para as áreas mais interiores da igreja. Não haviam outras saídas.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Sex 22 Ago 2008, 19:26

Lucius_D escreveu:*Klaus abrui os olhos e olhou para Lori, de frente. Mesmo com os olhos lacrimejando, ele sorria. Sorria a doce esperança de um amor que morria aos poucos dentro dele. Fechou os olhos e disse, com a voz mais calma que seria capaz de falar:*

- A culpa da dor não é daquele que ofende, mas daquele que se deixa ofender. Eu que peço desculpas por lhe colocar em xeque por tantas vezes hoje. Eu nunca imaginei que eu teria coragem para uma coisa dessas. Logo eu que sempre era protegido por você. Eu nunca me esquecerei disso. Nunca me esquecerei de você. Prometo não mais fazer isso. Prometo me esforçar para parar com isso. Tudo isso. Prometo ter coragem de seguir em frente.

*Lori esperava que ele compreendesse suas palavras, mas fora em vão. Kael parecia supor erroneamente que ela era contra sua personalidade, seus avanços? Claro que não gostara de descobrir isso, era desagradável! Feria-a em lugares que preferira esquecer...Mas tinha desconfiança de que ela preferia-o covarde? Jamais!

E aquelas lágrimas? Aquilo partia-lhe o coraçao e trazia a frente duas coisas, uma já sua conhecida, o desejo fervoroso de protegê-lo, a outra era sua feminilidade, a qual remoía-se angustiada por vê-lo chorar...e apenas por quê? Porque pedira que todos o obedecessem, pois era aí que via seu erro, cega de que em suas palavras anteriores voltara a diminuí-lo. Era alguém que acreditava e seguia ordens, vivia por uma chama que dizia para viver em prol dos outros. Por dez anos seguira aquilo...seria errado? Teria entendido errado os verdadeiros ensinamentos de sua chama rubra, queria seguir uma chama que fazia Kael chorar?

Mas fora culpa da chama? Ou das suas palavras? Abaixando a mão com o escudo para baixo, Lori deixava o momento de sua resposta passar. Não era uma eladrin de palavras, se o fosse, seria outra coisa que não uma guerreira.

“Coragem para seguir em frente? Acha que esse tempo todo eu me prendi ao passado por covardia? Que escolhi isso por....Klaus Vestfallen, não fosse minha promessa, você veria a noite mais rapido hoje.”

Ignácios escreveu:- E se me permitem eu tenho essa mania de fazer piadas para quebrar o gelo, meu pai me disse que quando a morte sorri para você o máximo que você pode fazer é sorrir devolta, e ele morreu sorrindo *murmura* em meus braços.*um sorriso triste surgiu em seus lábios, e algumas lágrimas, pois a dor era recente, não fazia um mês.*

*As palavras anteriores de Edmond lhe escaparam, mas essas batiam fundo no peito firme da eladrin, que outrora seria capaz de cometer atos julgados criminosos em prol de uma promessa.*

Lucius_D escreveu:*E Klaus começou a andar para a porta aberta, logo atrás de Bastian e Edmond. Lori viu suas costas. Pela primeira vez em anos, Lori viu suas costas. Ele andava à frente dela agora.*

“Encontrar a morte com um sorriso, não é mesmo? Despedir-se de mim por minhas palavras, não sou uma letrada ou alguém que aceite receber as costas de alguém. Você não me dará as costas Kael. Porque eu não deixarei que os sacrificios de dez anos morram em uma única noite!”

*Entrando na cozinha com uma carranca enorme, Lori postava-se atrás de Kael, na mesma postura que ambos tão bem lembravam, a mão de um não tocava a mão do outro, mas o hálito quente dela tocava a área sensível do pescoço dele enquanto dizia roucamente em élfico:*

- Aonde pensa que vai, warlord? Não estou interessada em seu bla bla bla culto e não acho que seja a vítima quem é a errada por sofrer! É quem feriu, e ele deve pagar por isso. Se queria me ofender, não chegou nem perto. Se queria que minhas atitudes fosem diferentes, você verá aonde as suas palavras podem levar alguém, me levar! Não deixarei que me esqueça, não por uma maldita noite com fogo e morte, muito menos por palavras mal escolhidas. Não queria entrar dessa forma, nãoo quero lutar dessa forma enfurecida...mas, pela chama rubra, Kael, assim que sairmos daqui faremos valer algumas palavras ditas entre nós dois, as boas e as ruins.

*Pousando a mão no ombro dele o puxava bruscamente para traz, forte o suficiente para movê-lo, mas fraco o necessário para evitar derrubá-lo.Com o eladrin atrás de si, Lori pegava a mão dele e a fazia cobrir a dela:*

- Cansou de ser protegido? Cansou de algo que nunca terminamos? Pois bem ,senhor warlord. Estou nas suas mãos agora, vá em frente e me mostre aonde esteve nesses dez anos.

*Haviam cinco estágios de uma morte anunciada, em uma explosão de sentimentos, igualmente haviam estágios a se passarem, depois da sensacao de ser derrotada, até mesmo rebaixada, agora a raiva a tomava, não aceitaria o que ele lhe dizia, não aceitaria que chorasse por ela... irem em frente? Era um tolo se pensava que o que ocorrera entre os dois tinha acabado, que seus destinos eram separados. Pois bem, daquela vez tremera ante os pés de um dragão. Dessa vez, seria diferente! Riria do que viria e mostraria quem era Lori Sankad. Voltando-se para Edmond, dizia num tom baixo, mas furioso:*

-O seu pai acreditava em rir da morte, não se ofenda, especialista...mas vou ver se ele tinha sabedoria no que dizia.

*Vendo a única porta, retirava a espada e ajeitava o escudo mais próximo do corpo.*

- Bastian, sei que não aceita ordens...mas estamos de acordo que devemos ser trancados aqui? Ou prefere que algo possa escapar por essa porta...creios que estamos de acordo.
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Sex 22 Ago 2008, 20:41

Lori fala:
-O seu pai acreditava em rir da morte, não se ofenda, especialista...mas vou ver se ele tinha sabedoria no que dizia.
Ed quase ri com as atitudes de Lori, "e eu nem comecei a juntar esses dois" pensa. Nas sombras seus movimentos são cautelosos e ele sabe que os eladrins barulhentos deveriam ficar um pouco mais atrás ou ele, por misericórdia, atrás de todo mundo.*

-*sussurando* É melhor ter uma vida breve porém intensa do que uma longa porém tediosa.

Lori fala:
- Bastian, sei que não aceita ordens...mas estamos de acordo que devemos ser trancados aqui? Ou prefere que algo possa escapar por essa porta...creios que estamos de acordo.

- *ainda sussurando* E perder a nossa rota de fuga? Nem ferrando! Eu não entro em lugar nenhum sem uma rota de fuga! Pode, encostar a porta mas trancá-la é suicídio. E por favor façam silêncio não sabem a regra básica de qualquer infiltrador, barulho atrai os inimigos.
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Sex 22 Ago 2008, 20:53

*Bastian olhava em volta mas ouvia atentamente as palavras de Lori e Klaus. O ranger nunca foi muito sensível é bem verdade, mas aprendera a ser honesto com seus próprios sentimentos. Nunca consegura esconder nada de Sarya ou Meliamne, então para que se enganar? Amava as duas, cada uma de um jeito diferente e Bastian fazia questão de dize-lo. Sarya sempre dizia para ele nunca esconder os seus sentimentos, pois o amor de sua vida poderia passar por ele e nem perceber. "Tolíces" pensava o ranger. "eu sei quem eu amo, e amo a ti Sarya" Dizia isso sem pudores, e sempre ela respondia com um abraço dizendo "Que lindo Bastian... Não perca esta honestidade nunca!". Agora finalmente entendia... *

Lori escreveu:-O seu pai acreditava em rir da morte, não se ofenda, especialista...mas vou ver se ele tinha sabedoria no que dizia.

*Bastian, por alguma razão, sentia-se motivado. Talvez Edmond tenha dito algo que prestasse para variar. Estava olhando para a unica entrada pensando no que faria...*

lori escreveu:- Bastian, sei que não aceita ordens...mas estamos de acordo que devemos ser trancados aqui? Ou prefere que algo possa escapar por essa porta...creios que estamos de acordo.

*Bastian olha para Lori e não consegue conter um leve sorriso. Parece que a vida voltava a fluir nas veias da guerreira! Agora sim era uma aventureira, uma seguidora da chama rubra. Ainda a encarava quando disse*

- Agora estamos Lori... *em tom mais sério* Vamos iniciar a contagem. Quem perder paga o hidromel da vitória!

*Bastian não sorria mais, embora o brilho no olhar indicava que ele estava mais que pronto para fazer a sua parte nesta purificação. Se colocando ao lado de Lori, se dirige ao especialista*

- Senhor especialista... Tu és o homem das portas não? Poderia fazer as honras?

Edmond escreveu:- *ainda sussurando* E perder a nossa rota de fuga? Nem ferrando! Eu não entro em lugar nenhum sem uma rota de fuga! Pode, encostar a porta mas trancá-la é suicídio. E por favor façam silêncio não sabem a regra básica de qualquer infiltrador, barulho atrai os inimigos.

"Agora Bastian segura o riso, olha rapidamente para Lori e depois volta para Edmond num tom de voz mais baixo*

- Caso não tenha reparado senhor especialista, não sairemos daqui sem derrubar estas coisas. Pensava em deixar que viessem e quando eles passam pela porta... Matamos um por um e sem risco de cerco. Se quiser ficar do outro lado daquela porta *apontando de onde vieram* fique!

*Olha para Klaus rapidamente*

- Alguma idéia melhor Klaus? se tiver o momento é esse!
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Sex 22 Ago 2008, 21:33

Lori escreveu:- Aonde pensa que vai, warlord? Não estou interessada em seu bla bla bla culto e não acho que seja a vítima quem é a errada por sofrer! É quem feriu, e ele deve pagar por isso. Se queria me ofender, não chegou nem perto. Se queria que minhas atitudes fossem diferentes, você verá aonde as suas palavras podem levar alguém, me levar! Não deixarei que me esqueça, não por uma maldita noite com fogo e morte, muito menos por palavras mal escolhidas. Não queria entrar dessa forma, não quero lutar dessa forma enfurecida...mas, pela chama rubra, Kael, assim que sairmos daqui faremos valer algumas palavras ditas entre nós dois, as boas e as ruins.

*Klaus sentiu um poderoso arrepio lhe percorrer a espinha quando Lori começou a falar. A carga emocional nas palavras de Lori lhe provavam que havia cometido um erro, em algum lugar de sua iniciativa para levar sua vida a frente, ele tocara em algo que não podia ser tocado. Algo maior do que ele. Klaus deixou-se ser empurrado e ultrapassado. Kael? Ele ouvira Kael? A quantos anos não ouvia esse apelido? Mesmo ela gritando com ele, ele sentiu a nostalgia dos anos idos. Lembrou-se da fúria com que Lori ameaçava os outros garotos que maltratavam Klaus por ele ter aversão à espada longa. Lembrou-se da vida que ela emanava nos anos idos. Ali estava ela, Lori, a Lori de antes, a Lori que Klaus amava, e ela estava furiosa com ele! Ofendê-la? Klaus nunca sonharia com isso, mas seus atos a tinham ofendido, isso era certo! Se queria que suas atitudes fossem diferentes? É claro que queria, e uma parte de Klaus estava feliz porque Lori estava diferente. Ainda não sabia ao certo se era para pior ou para melhor, mas finalmente ela estava diferente! Teria chegado o dia tão esperado? Seria hoje o fim da dor da dúvida? A promessa de fazer valer suas palavras ecoou como a certeza de que, fosse qual fosse, o fim estava próximo.*

Lori escreveu:*Pousando a mão no ombro dele o puxava bruscamente para traz, forte o suficiente para movê-lo, mas fraco o necessário para evitar derrubá-lo. Com o eladrin atrás de si, Lori pegava a mão dele e a fazia cobrir a dela:*

- Cansou de ser protegido? Cansou de algo que nunca terminamos? Pois bem, senhor warlord. Estou nas suas mãos agora, vá em frente e me mostre aonde esteve nesses dez anos.

*Klaus nem mesmo resistiu diante do empurrão inesperado de Lori, mas retesou ao sentir a mão de Lori sobre a sua. Logo ela que nunca mais tocara a mão de ninguém, ali estava, expondo-se, entregando-se em fúria incontida para que o mundo a julgasse e não dava a mínima para o julgamento.

Klaus foi retirado de seus devaneios quando foi chamado a agir. Lori queria que ele lhe mostrasse onde estava todos estes anos? O que fizera? O que aprendera? Klaus olhou para a porta à sua frente e desejou que ela se abrisse, do fundo de sua alma desejou que a morte viesse ao seu encontro, quando poderia gritar aos quatro ventos as palavras a tanto tempo sufocadas em seu coração. Klaus apertou a mão de Lori com força, impossibilitando a guerreira de arrumar melhor o seu escudo no braço. Não ia soltar, não até isso acabar!

Bastian escreveu:- Alguma idéia melhor, Klaus? Se tiver, o momento é esse!

*Klaus não teve tempo de responder a pergunta de Bastian antes de ver a porta começar a ceder sobre o ranger.*

- Cuidado! Eles...

*O aviso de Klaus foi interrompido pelo espatifar da porta sobre Bastian. Um zumbi trajando as vestes de um clérigo, atraído por toda a comoção na cozinha, havia acabado de destruir a porta e agora tentava agarrar Bastian, que recuou instintivamente tentando escapar de seu agarrão pútrido. Atrás dele, mais zumbis, menos ameaçadores do que aquele que havia acabado de entrar, podiam ser vistos. Alguns trajando roupas clericais, outros vestindo trapos de seus tempos enterrados nas covas do vilarejo. Alías, mais do que podiam contar os aventureiros com a pouca luz que tinham. Mas Bastian tinha razão: eles não podiam vir em grande número de uma só vez. Precisavam vir aos poucos. E era isso que fariam.

Klaus puxou Lori para o seu lado, segurando a mão esquerda dela com a própria mão direita, olhando sem misericórdia para os zumbis que haviam atendido seu pedido nefasto!*

Que venham! Que venham todos! - pensava.

[A ordem para postarem suas ações é: Lori, Edmond, Bastian, Zumbis, Klaus, Zumbi Maior. Exemplos de como devem postar ações de combate estão no tópico Regras do PbF. Se tiverem dúvidas quanto às ações, perguntem ao Narrador antes de postarem.

O Battleground está disponível aqui ]
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum