Le Dulce - Aldrin

Página 5 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Dom 31 Ago 2008, 11:30

Edmond escreveu:- Então eles querem um segundo ato, não vou decepcioná-los! Klaus abaixe-se!*ataca*

*Klaus se abaixa rapidamente, sem mesmo olhar para trás, deixando a shuriken passar surpreendendo o Gravehound à sua frente, cortando intensamente sua face e seu peito do lado direito, mas ele permaneceu de pé, enquanto a shuriken retornava magicamente para as mãos de Edmond.

Ao chegar perto de Bastian, Edmond vê nitidamente dois esqueletos arqueiros posicionando-se no corredor e disparando suas flechas contra Bastian, que acabam por se cravar no peito do ranger.*

Lori escreveu:-A postos, Klaus.Já disse, se esse e o momento das idéias as compartilhe comigo.Minha espada esta pronta e meu espírito precisando de algo...

*"Meu espírito precisando de algo?" Estas palavras ecoaram pela mente de Klaus enquanto ele tentava entender como o espírito da guerreira ao seu lado poderia estar abalado agora, logo no momento em que ela podia viver o mais intensamente que sabia, mas a resposta veio logo depois.*

Lori escreveu:-Todas elas.Apenas lamento perceber que, em sua refinada educação, você tenha se tornado tão propenso a arrancar suspiros. Espero que sua ´´protegida´´, compreenda que não estara presente nessa conversa.

*Klaus arregalou os olhos indignado! Como ousava Lori supor que ele permitiria que a humana religiosa se colocasse entre os dois? Como ousava diminuir o sacrifício que ele havia feito nestes dez anos de dor e morte? Como ousava julgá-lo tão leviano?

Ao ver Lori partindo para cima do Gravehound à sua frente, Klaus resolveu agir também, correndo para cima do seu e atacando-o com sua espada longa.

O golpe de Lori fora certeiro, mas fraco em intensidade. Apenas cortes não muito profundos nos dois Gravehounds. Klaus atacou o seu logo depois, que, de arredio aos ataques sofridos instantes antes, esquivou-se de sua espada, preparando-se para o seu contra-ataque.

Klaus nem importou-se com isso. Estava furioso como poucas vezes na vida havia estado! Somente Lori podia fazer isso com ele, e ele estava começando a se odiar por isso! Tentando extravasar o sentimento ruim que lhe apertava o peito no meio do combate, Klaus falou alto o suficiente para Lori saber que era uma bronca mas ainda sem gritar, deixando sua voz abafar no corredor diante o barulho da batalha antes de chegar aos ouvidos dos demais. Sua expressão era de indignação profunda, muito parecida com sua indignação antes de entrarem na igreja, mas agora era maior:*

- Então é assim que me julgas? É assim que julgas os dez anos que passei até chegar o dia de hoje? É assim que julgas minhas noites em claro nos campos da morte e as noites solitárias que eu passava enquanto via meus soldados acarinhados por suas amadas? Como ousas, Lori? Por favor, não me faça pensar que não mereceste meu sacrifício! Eu não suportaria isso...

*Klaus calou-se, enquanto lágrimas de dor e raiva lutavam em seus olhos para saírem, mas Klaus não as permitia. Não era hora de ser fraco, era um campo de batalha. Respirou profundamente tentando tranqüilizar seu coração e preparar-se para o golpe nefasto do Gravehound que se aproximava.*

[NOVA ORDEM DE INICIATIVA: Skeleton, Edmond, Lori, Klaus, Decrepit Skeleton, Bastian, Amanda, Gravehounds

Bastian = 22 de dano
Lori = 5 de dano

Battleground atualizado AQUI . ]
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Dom 31 Ago 2008, 14:37

[Fabricix me pediu para que postasse sua ação. Ele a enviou para mim por MP.]

*Bastian procurava reprimir a raiva momentânea. Sabia que seriam inúteis maiores discussões agora, apesar de querer dar uma resposta as palavras e atitudes do especialista. Deu uma rápida olhada para Amanda e deu de ombros... Ela reagiu como alguém que sobreviveu a um cerco de mortos vivos e até melhor, pois estava disposta a continuar lutando. Apenas isso já era o suficiente para o ranger dar um voto de confiança a ela.*

Klaus escreveu:- LORI, FIQUE COMIGO DE FRENTE PARA O CORREDOR POR ONDE VIEMOS! BASTIAN, NÃO IMPORTA O QUE ACONTEÇA, PROTEJA NOSSA RETAGAURDA! EDMOND... Faça o que quiser.

*Ao ouvir o ruído de vidro partindo, rapidamente pegava o arco ao seu lado e colocava um flecha na corda. Pensava em recuar e atirar no que aparecesse pelo corredor, mas o esqueleto foi mais rápido e atacou. "Maldição! Essa passou perto... Mas que bom que veio, facilitou a minha caça!" Pensou o ranger que novamente tinha o brilho no olhar. Viu Edmond parar ao seu lado e por um segundo pensou em retrucar, mas os dois não tinham um objetivo em comum afinal?*

- Farei valer a minha palavra, Klaus, e ela diz que ninguém passará enquanto eu viver! Especialista, este monte de ossos é meu! Certifique-se que os arqueiros não se manifestem demais. Concentre-se em neutralizá-los o mais rápido que puder!

*O aviso do ranger veio tarde demais, pois os arqueiros vieram e acertaram suas flechas. A dor era grande, mas Bastian segurou o grito na garganta, pois ele não iria dar este prazer a um morto vivo, nunca mais! A expressão de ferocidade habitual transformou-se em um olhar gélido e inexpressivo... Significando que a brincadeira tinha acabado! Largando o arco onde estava, manteve-se na mesma posição e sacou suas espadas aplicando dois golpes de cima para baixo com um giro do corpo para impulsionar os ataques*

- Ser de trevas, quando se dança com um ranger de Faérinn... Só se dança uma vez!
*em élfico* Estilo Lâminas gêmeas... Dança da morte!

[Bastian mantém a posição, largando o arco como ação livre e sacando as espadas como ação menor. Ataca o esqueleto chefe com Twin strike]
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Dom 31 Ago 2008, 16:46

*Ao perceber a postura de Bastian, o Skeleton arrumou a própria postura, e conseguiu bloquear com o escudo os dois ataques do ranger enfurecido, preparando-se para um poderoso e meticuloso contra-ataque.

Amanda observava a todo o campo de batalha, enquanto as palavras de Klaus ecoavam pela sua cabeça.
"Ajude-nos a ficarmos de pé". Aquela frase possuía uma forte influência sobre Amanda. O que ela pudesse fazer para que seus salvadores permanecessem de pé, ela faria! E ela viu Bastian em dificuldades. Mas ela sozinha nada poderia, então começou orar por quem podia:

- Louvável Mestre da Chama Violeta, ouça as súplicas de tua humilde serva e intercede por aqueles que lutam contra o mal em todas as suas formas.

*Bastian percebeu-se envolvido rapidamente por uma luz violeta, que diminuiu as dores intensas que sentia no momento. Suas feridas foram fechadas a ponto das flechas descravarem de seu peito e caírem ao chão, mas ele ainda estava cansado. Ele sabia que Amanda havia orado por ele. Mas ela não parou por aí.

Erguendo a mão esquerda acima da cabeça, ela continuou:*

- Senhor da Chama do Arrependimento, faça-se presente entre nós, enviando tua luz purificadora contra os seres de puro mal que se erguem contra nós neste momento. Conceda-nos esperança!

*Uma lança de energia positiva de cor violeta surgiu dez centímetros acima da palma aberta de Amanda, partindo velozmente contra o peito do esqueleto que se preparava para acertar Bastian, deixando ao redor do Skeleton um brilho violeta que parecia lhe diminuir a concentração de sua defesa contra os ataques de Bastian.

Na outra linha de frente, o Gravehound diante de Klaus recuou um pouco o corpo apenas para projetar-se sobre Klaus com tamanha força que desestabilizou o jovem eladrin, fazendo-o cair no chão. Uma das garras do Gravehound cortou seu braço direito e daquele ferimento em diante pode-se perceber que veias negras começaram a se ampliar pelo seu corpo, causando imensa dor em Klaus, que cerrava os dentes sem gritar.

O Gravehound diante de Lori saltou igualmente sobre ela, mas a guerreira conseguiu deter o seu avanço com seu escudo, preparando-se ela mesma para seu próximo ataque.

O Skeleton diante de Bastian ergue-se enfurecido do ataque radiante que sofrera e andou um passo para o lado de Bastian, revelando para ele e Edmond que mais arqueiros e zumbis se aproximavam pelo corredor. Agora todos viriam contra eles!

O Skeleton ergueu sua espada rapidamente, obrigando Bastian a fazer enorme esforço para esquivar-se, mas seu corpo continuava intocado desde a cura de Amanda.

Um zumbi, vindo do corredor, avança sobre Bastian, tentando atacá-lo, mas erra seu golpe contra o ranger.*

[Amanda usou Healing Word sobre Bastian como ação menor (Bastian curou 15 HP ao custo de um Healing Surge - ainda tem 6 para o dia de hoje) e Lance of Faith como ação padrão contra Skeleton (Bastian tem +2 em seu próximo ataque contra o Skeleton).

Klaus está caído.

Bastian = 13 de dano
Lori = 5 de dano
Klaus = 9 de dano (5 dano necrótico ongoing)

NOVA ORDEM DE INICIATIVA:

Skeleton, Zumbis, Edmond, Lori, Klaus, Decrepit Skeleton, Bastian, Amanda, Gravehounds.

Battleground atualizado AQUI. ]
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Dom 31 Ago 2008, 17:36

*Edmond mantém o sorriso, pois ele já havia enfrentado os zombies antes e eles não seriam problema algum, só estava preocupado com os arqueiros, eles deveriam ser no mínimo inutilizados, e ele sabia que ELE deveria fazer isso, e sabia como mas isso iria doer NELE.*

*Edmond avança um passo, sem parar de cantar e dançar, como se os mortos-vivos não estivessem ali. Ele se vê em um dos muitos bailes em Le'Dulce nos quais ele frequentou. O ranger não era o único a ter uma dança da morte. Edmond agarou sua Shuriken com sua mão esquerda (inábil) quando esta retornou. Em quando estava já em corpo-a-corpo com os seus inimigos sacou sua espada curta em uma velocidade surpreendente. *

- Eu não sou o homem, que constunamava ser, e o que você vê, não é o que parece, viajei de longe, para estar aqui, e sei que tem medo, porque você não pode me ver, não pode me ver, até que eu te acerte!!!*ataca*

*Ed para o canto apenas para informar o warlord da situação deste lado e ser informado da situação do outro lado. *

- KLAUS COMO ESTÃO AS COISAS POR AÍ? PORQUE CHEGARAM REFORÇOS PARA ELES DESSE LADO ACHO QUE MAIS DOIS ARQUEIROS E UM MONTE DE ZUMBIES, O ZUMBIES NÃO SÃO PROBLEMA, MAS O ESQUELETO GRANDÃO TÁ DIFÍCIL!!!

*A expressão de Edmond continua sendo sorridente, e durante a sua dança Ed acaba cruzando olhares com Amanda e dá uma piscada, como se aquilo tudo não fosse um problema, tendado esconder o pavor que ele mesmo estava sentido e demonstrando que não havia motivos para se temer.*

[Edmond usa sua ação de movimento para ir de T4 para T3, usa o saque rápido para sacar sua espada curta, usa sua ação menor para ver quantos inimigos haviam ali na outra sala, e usa em sua ação padrão Riposte Strike no esqueleto em T2, antes dele agir um ataque com o bonus de força no dano.]
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3263
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Dom 31 Ago 2008, 19:04

*Os lábios de Lori apertavam-se ainda mais ao ver que falhara, compreendia que enfrentava algo mais forte do que meros zumbis, mas não esperava que sua força a abandonasse naquele momento tão importante... vidas dependiam dela. A vida de Kael dependia da força e destreza de seus ataques. Esse que aliás atacava ao seu lado, abrandando a raiva enciumada que pela primeira vez a tomara, deixando que sua conhecida... ou não tão conhecida delicadeza e controle fossem jogados no chão como meros gravetos. Ainda ofegando após o golpe, respondia-o de modo brusco e baixo, numa fúria intensa e fria.*

- Então é assim que me julgas? É assim que julgas os dez anos que passei até chegar o dia de hoje? É assim que julgas minhas noites em claro nos campos da morte e as noites solitárias que eu passava enquanto via meus soldados acarinhados por suas amadas? Como ousas, Lori? Por favor, não me faça pensar que não mereceste meu sacrifício! Eu não suportaria isso...

- Não fales de sacrifício como se fosses o único que tivesse sentindo a sensação de ver os anos passar enquanto esperava impaciente o momento de revelar o que sentia, revelar que não haveria de falhar uma segunda vez. Como julgas o fato de ficar enclausurada, estudando e mudando a si mesma, para poder...jamais, JAMAIS falhar novamente? Não me olhes com tanto mágoa! A mim dói muito mais ver minha própria cegueira, ver que perdi tempo em protegê-lo e o deixei, como dizeis, a sós por noites e dias, por festivais e bailes! Éramos crianças demais para apreciá-los naquela época, mas julgou que cresci sem desejar deixar a seda macia escorregar por meu corpo enquanto o som da lira dizia o que jamais tive coragem? Julgas que estou... estou... errada? SIM, EU ESTOU, mas não irei me desculpar por meus sentimentos serem assim, nem por desejar que nenhuma outra toque o eladrin que é meu único amor. Se antes fui cega, não sou mais, se feri-o, se a deixaria cair agora, ferindo minha crença, não mais haverá espaço para isso em meu peito, pois essas bestas que me atacam hão de sentir a fúria desse sentimento nefasto que nega quem sou, que nega seus gestos bondosos, e quando elas caírem...Igualmente irá o erro desse momento!!

*Se foi por causa do longo e incomum discurso que Lori acabara de pronunciar ou se era apenas por sua raiva e vergonha por ter-se deixado dominar pelo ciúme, ficaria para outro momento a reflexão. Pois numa onda de calor que não tinha nada a ver com aquele momento ou aquela época, via Kael caído novamente, seu primeiro instinto de pavor era o de largar a espada e apenas gritar, como sempre fazia em seus pesadelos, temendo que ele tivesse morrido em seus braços ao invés do paladino a quem devia a vida, mas não era um sonho. Os grunhidos da criatura e a visão eram reais. Por isso treinara tanto, por isso abandonara tantas perspectivas. Fora para jamais fracassar em sua missão e deixá-lo indefeso em sua presença. Sem perceber como, Lori desviou-se do golpe do gravehound. Seus olhos esverdeados eram frios como aço, seu corpo rígido vibrava de uma tensão sentida apenas uma vez na vida. Não havia piedade dentro dela, não havia uma estratégia definitiva. Ninguém feria o warlord em sua frente e respirava por mais de duas horas. A vingança, seu temor, sua missão, seus sentimentos impediam-na de fazer qualquer outra coisa, mas respondia em alto tom para Edmond, avisando-o do risco que corriam:*

- ESTAMOS APENAS COM OS DOIS, MAS PRECISAREI DE MAIS ALGUNS MOMENTOS COM ELES, EDMOND. IMPEÇA-OS DE AVANÇAR QUE EU FAREI O MESMO!

- Quando o sangue de meu warlord é derramado, quando seus lábios se apertam em silêncio, duas vezes mais, em quantas vezes que meu desejo precisar para ser saciado, igualmente irás sofrer, criatura de trevas e de ódio. MINHA ESPADA DESCOBRIRÁ A COR DE SEU SANGUE, BESTA MALDITA! E PAGARÁ POR TER TOCADO O CORPO DAQUELE QUE É MINHA ALMA. PAGARÁ POR SUA BURRICE E IMPRUDÊNCIA AGOOOORAAA!

*Movendo-se agilmente, Lori lançava-se contra o gravehound e o golpeava, empurrando-o para trás e o tirando de cima de Kael. Ao fazer isso, dizia, tensa numa voz fraca como se algo dento dela estivesse vivendo um enorme pesadelo e não pudesse achar um modo mais suave de dizer isso pois não podia demonstrar maior precaução sem ferir seu orgulho warlord e duvidar de sua capacidade, queria protegê-lo e lançá-lo contra a saída, mas confiaria nele. Confiaria com todas as suas forças nele e o protegeria ao seu modo.*

- Erga-se e ajude os outros. Cuidarei desses dois. Impeça que avancem!


[Lori ataca o gravehound em S-14 com Tide of Iron.]
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3312
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Seg 01 Set 2008, 21:04

*Lori partiu violentamente para cima do Gravehound que atacara Klaus, acertando-o no peito e obrigando-o a recuar um pouco, enquanto Lori moveu-se para o lugar que o monstro deixara vago.

Klaus levantou-se o mais rápido que pôde e disse:*

- Eu nunca abandonei meu amor em momentos difícies. Não é agora que vou começar a fazer isso!

*Ainda parecendo sofrer com o ferimento no braço, Klaus ergueu a espada em um ataque, gritando:*

- NÓS OS DERROTAREMOS, LORI! NÓS DOIS! JUNTOS!

*As palavras de Klaus ecoaram pela mente da eladrin invocando sua atenção para a fera que estava à sua esquerda, aquela que ela abandonara para proteger Klaus. Klaus atacou o gravehound com tamanha perícia e estratégia que Lori percebeu uma brecha nas defesas do monstro, aproveitando-a na hora para realizar outro ataque. Logo depois, a fera, perdida diante de tantos ataques, abriu novamente a guarda enquanto tentava organizar sua defesa contra seus furiosos atacantes e Klaus gritou:*

- MAIS UMA VEZ!

*Lori pôde perceber a nova falha na defesa do gravehound e atacou-o novamente, acertando em seu flanco esquerdo, mas a besta ainda resistia aos ataques sofridos. Mesmo que de relance, Lori pôde perceber que Klaus ainda sofria com a necrose causada pelo ferimento das bestas. E estava piorando...

Na outra frente de combate, Edmond habilmente acertou a espinha do esqueleto à sua frente, reduzindo-o a um punhado de ossos espalhados pelo chão. Mas seu ataque tinha tido um preço: ele se expôs.

O esqueleto à sua erquerda largou o arco no chão e sacou sua espada curta, atacando Edmond sem ser uma grande ameaça à sua defesa bem organizada, mas os dois arqueiros que vinham pelo corredor dispararam suas flechas contra o ladino, forçando-o a esquivar-se dificilmente de seus ataques. O cansaço finalmente abateu-se sobre as forças do especialista.*

[Klaus levantou-se com ação de movimento, usou Inspiring Word sobre si mesmo com ação menor e usou Hammer and Anvil com ação padrão e gastou Action Point para usar Commander's Strike.

Klaus = 7 de dano (5 dano necrótico ongoing) / Bastian = 13 de dano / Lori = 5 de dano /
Edmond = 6 de dano

Correções do Battleground:
Lori está em S14.
Edmond está em T3.
Esqueleto em T2 está destruído.
Arqueiros de N2 e P2 agora estão em P2 e Q2 respectivamente.]
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Seg 01 Set 2008, 23:39

*Bastian estava vendo que a situação iria piorar se não derrubasse o esqueleto Guerreiro depressa. Ao que parece, sua habitual ferocidade não iria ser tão eficaz, então precisava ser mais metódico. O ataque de Amanda pareceu distraí-lo e o ranger não desperdiçará a chance, aproveitando para limpar um pouco do caminho no processo. Também era necessário uma pequena mudança na estratégia.*

- Edmond!! Mudança de planos... recue e fique ao meu lado. Usaremos o corredor para diminuir a vantagem numérica deles. Senhorita Amanda, sinto o bem estar de tua chama, continue o bom trabalho! Que seja a ultima dança deles!!!

*Bastian gira habilmente as espadas e ataca primeiro o esqueleto com três cortes rápidos pelo lado oposto do escudo, enquanto ataca o zumbi ao lado com um corte rápido de baixo para cima, tentando recuar logo em seguida*

[Como ação menor, uso Hunter Quarry no esqueleto em S-3.
Uso um Action point para aplicar um Twin Strike extra contra o esqueleto em S-3.
Como ação padrão, Usa Twin Strike atacando primeiro o esqueleto S-3 e o segundo ataque no zumbi R-3.
Se por acaso os dois bichos morrerem, uso minha ação de movimento para recuar até S-5. Caso contrario, permaneço onde estou]
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3797
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Qua 03 Set 2008, 21:39

*As luzes ao redor do esqueleto-líder guiaram o golpe de Bastian por uma brecha na defesa militar do inimigo, levando a espada a acertar o peito do morto-vivo em um corte potencializado pela poeira radiante que cercava a lâmina do ranger. A força fora tanta que o esqueleto nem tinha se recuperado ainda quando veio o segundo ataque: um corte horizontal no pescoço, que acabou decepando o esqueleto, reduzido a um punhado de ossos dentro de uma armadura. Em seqüência, Bastian atacou o zumbi ao lado, cortando-o no peito com tal intensidade que o levou ao chão para sempre. Aproveitando a oportunidade, Bastian recuou um pouco.*

Bastian escreveu:Senhorita Amanda, sinto o bem estar de tua chama, continue o bom trabalho! Que seja a ultima dança deles!!!

- É meu dever ajudar! - *Respondeu a clériga firmemente.*

*Amanda observou o cansaço de Bastian e orou por ele novamente:*

- Chama que nos concede a chance de recomeçar, restabelece nossas forças para seguirmos adiante!

*Bastian sentiu sobre si mais uma vez as chamas violetas, restituindo-lhe todas as forças. Sentia-se novo, totalmente pronto para o combate!

A clériga olhou Klaus em dificuldades, então andou para ficar mais perto do gravehound e tentou resolver dois problemas de uma só vez:*

- Chama Violeta da transmutação, purifica o mal em nossa presença e liberta aqueles que sofrem!

*Mas o gravehound viu as chamas começarem se formarem ao seu redor e esquivou-se de seus ataques. Inconformada, Amanda decidiu realizar um esforço supremo e conjurou mais uma vez:*

- CHAMA VIOLETA! FAÇA BRILHAR A SUA LUZ!

*Desta vez as chamas surgiram com tamanha intensidade e rapidez que o gravehound à esquerda de Lori não teve chances de esquivar. Chamas violetas projetaram-se sobre Klaus tentando ampará-lo em sua dor, mas apagaram-se rapidamente, sem derrotar a necrose que o consumia aos poucos.

Enfurecidos, os gravehounds partiram para cima de Lori, que habilmente bloqueou com o escudo o avanço de um e com a espada o avanço do outro, permanecendo intocada pelas feras pútridas.

Mas vieram os outros! Do outro lado, zumbis partiram para cima de Bastian e Edmond.

Pela esquerda de Ed, um zumbi correu passando pelo corpo do esqueleto-líder que estava já no chão e avançou violentamente contra ele, obrigando o ladino a intenso esforço para esquivar-se de suas garras. Outro correra atrás de Bastian, buscando acertá-lo insistentemente, cobrando muito de sua esquiva nesse momento. Um terceiro zumbi empurrou o esqueleto-arqueiro para poder passar, mas em sua pressa ele errou Edmond, indo parar quase de costas para o especialista, dando uma ótima vantagem em combate.*

[Amanda usou Healing Word como ação menor sobre Bastian (gastou um Healing Surge), usou sua ação de movimento para ir até S10, usou sua ação padrão para lançar Sacred Flame, depois usou Action Point para lançar mais uma vez Sacred Flame.

Klaus = 7 de dano (5 dano necrótico ongoing) / Bastian = 5 de dano / Lori = 5 de dano / Edmond = 11 de dano

INICIATIVA: Zumbis, Edmond, Lori, Klaus, Decrepit Skeleton, Bastian, Amanda, Gravehounds.

Battleground atualizado AQUI. ]
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Qui 04 Set 2008, 10:05

*Ed pensa:"Eu sabia que iria ser difícil, mas isso é ridículo, odeio ficar na linha de frente, fico grato pela primeira idéia sensata que aquele ranger teve. Droga! O que o Blood Singer falava, 'aproveite cada brecha e não deixe nenhuma brecha na sua defesa, e se for tocado mostre a todos como se luta garoto', hum... ora de matar os mortos!" Ed ataca o esqueleto que ainda está em corpo-a-corpo, e depois ataca o zumbi, e durante os ataques ele se move para o lado de Bastian.*

*Ed continua a sua dança mas a muda para um ritmo mais fenético e seu canto se torna um brado de guerra, e seu sorriso fica mais largo, na verdade Ed está com medo mas jamais iria demonstrar.*

- Venham! Porque nesse lugar lhes daremos a paz e o descanço eternos! Eu ouço os seus pedidos e irei atende-los! Seus corpos pútridos não irão me ferir, muito menos irão conseguir vencer este embate, seres da morte! Porque EU SOU O HOMEM QUE QUANDO ENCONTRA A FACE DA MORTE, SORRI PARA ELA!!!!*Ataca*

- MEUS COLEGAS DE ARMAS, CANTEM, ELEVEM SUAS VOZES, PORQUE ESTE LUGAR PRECISA DE UMA AMOSTRA DE VIDA!!!!!*ataca*

*Perto de Bastian, Ed fala:*

- Mais três arqueiros vindo.

[Ed usa sua ação padrão para Sly Fourish no esqueleto em S2, e usa seu action point para usar o Sly Fourish no zumbi que abriu a guarda, e ele se move para T5 usando sua ação de movimento, em sua ação menor ele observa o que está vindo daquela parte do templo. Ed possui Artfull Dodge que lhe concede +2 na CA para oportunites.]
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3263
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Qui 04 Set 2008, 19:42

- Eu nunca abandonei meu amor em momentos difícies. Não é agora que vou começar a fazer isso!

*A afirmação em alto som dos sentimemtos Kael trazia um calafrio à coluna de Lori, que precisava refrear o instinto de virar o corpo para olhá-lo e afirmar as palavras de afeto e carinho que trazia preso dentro de si. Sua honra e a vida de todos que estavam naquele corredor dependiam de sua firme postura, de sua aparente cegueira quanto as interferências externas. Precisava de sua cabeça no lugar e de seu coração calmo e não rufando como tambores enfurecidos em seu peito.*

- Não existe dificuldade, meu warlord. Apenas descobrimos que certa brincadeiras estão ultrapassadas para nós dois e que podemos descobrir um novo modo de unir nossos corações e espadas.

*Após a seqüência de golpes que dava nos dois gravehounds, Lori ofegava de modo satisfeito e virava-se para congratular Kael, momento esse que reparava no braço em estado de avançada necrose, estava sendo uma luta difícil para ela! Seus instintos primários eram sempre o de salvá-lo, de tomar para si essa responsabilidade e afastá-lo do risco, mas suas obrigações, essas não tão secundárias em sua vida, viam-se em uma intensa luta, à qual, pelo bem de todos, deveria ser vencida pela obrigação. Voltando-se para aquela que antes vira como rival e a insuflara desconhecido e profundo ciúmes, dizia-lhe num tom furioso aonde a nota de súplica podia ser ouvida de modo muito discreto. Compreendia que Kael poderia ouví-la e interpretá-la mal, mas se fosse necessário ajoelhar-se ante um dragão e suplicar para que ele ficasse vivo, faria-o sem pensar. Era recente a postura dele aos seus olhos como um guerreiro, e a idéia de que, nesse começo, seu orgulhoso warlord pudesse vir a perder o braço, não era uma opção aceitavel! Ele haveria de lutar, mas com ambos os braços! Estava prestes a virar-se e falar com Amanda quando observava o raio violeta surgir e apagar-se fracamente, aumentando a sensação de desalento e desespero de Lori.*

- MAIS UMA VEZ! NÃO DESISTA FACILMENTE, POIS EU NÃO IREI DESISTIR, AMANDA!

*Voltando-se para os dois gravehounds, aproveitava-se de sua posição, tendo uma das criaturas na sua diagonal e a outra a frente mais os obstáculos à sua frente, fazia o que achava ser uma boa idéia. Lori erguia uma das pernas e apoiava o pé próximo a bocarra do gravehound que estav na sua diagonal. Sabia que poderia ser mordida, mas estava pouco ou nada interessada nessas regras simples. Com esse apoio, Lori dava um giro em torno do próprio corpo, sempre tentando mantê-lo ali e com a espada no primeiro momento abaixada. Evitando acertar Klaus, acertava primeiro o que estava à sua esquerda e depois, retirando o pé da boca dele, encerrava o golpe no gravehound à sua frente.*


[Lori usa Cleave, começando pelo gravehound que esta em T-14 e depois no que esta a sua frente, sendo que apoiou o pé na boca deste, tentando mantê-lo por alguns instantes afastada de si.]
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3312
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Sab 06 Set 2008, 12:18

*O movimento rápido de Edmond usando sua espada curta contra o esqueleto o destrói em vários pedaços, mas a sorte de Edmond havia acabado por ali. O ataque que fizera às pressas contra o zumbi à sua frente provou-se incapaz de acertá-lo, e o contra-ataque dos mortos foi brutal: uma seqüência de garradas contra peito e costas de Edmond arrancou-lhe todas as forças que lhe restavam, caindo ao chão antes de chegar ao lado de Bastian, começando a perder a consciência rapidamente.

Na outra linha de frente, Lori desferiu perfeito golpe contra os dois gravehounds à sua frente, trespassando sua espada por um e alcançando poderosamente o outro. Ela podia perceber que os monstros estavam quase derrotados, mas as bestas enlouquecidas por sangue e carne não recuariam jamais.

Lori escreveu:- Não existe dificuldade, meu warlord. Apenas descobrimos que certas brincadeiras estão ultrapassadas para nós dois e que podemos descobrir um novo modo de unir nossos corações e espadas.

*Klaus a olhou com extremo sentimento de gratidão, pois ela relevara o fato de ele estar sendo incapaz de livrar-se do mal que se abatia sobre ele. Que grande mulher ela era!

Mas que vida injusta levava! Derrubado em batalha diante da mulher que amava no momento de suas declarações represadas por dez anos, morrendo aos poucos quando nem os clérigos eram capazes de curá-lo! Klaus não acreditava em Deus, mas se existisse um Deus, Ele não gostava de Klaus, com certeza. Isso pareceu justo aos olhos de Klaus, pois ele sempre repudiara aos sacerdotes, fossem o que fossem, pelo simples fato de serem sacerdotes, tudo por causa de um paladino que salvou Lori e a fez afastar-se do eladrin para sempre. Mas hoje essa história tinha acabado! Hoje eles haviam enfrentado de frente os sentimentos que debatiam-se sofrivelmente em seus peitos e uma nova chance de felicidade aparecia para os dois. A ansiedade pelo fim deste longo e sofrido combate dominou os pensamentos de Klaus, mas o barulho de um corpo caindo o retirou de seus sonhos futuros: Edmond tinha caído!

Klaus arregalou os olhos dominado por intensa surpresa: o especialista, que cantava confiantemente a poucos instantes, agora estava caído no chão, completamente indefeso aos avanços famintos dos zumbis! Seu dever de warlord retumbou em seu peito, fazendo-o cumprir os ensinamentos que lhe foram repassados por dez anos.

Voltando-se para Lori, ele disse:*

- Todos nós voltaremos para casa! Todos nós!

*E com esta determinação, Lori percebeu que a necrose contínua parou seu avanço pelo corpo de Klaus, deixando apenas os machucados para trás.

E Klaus moveu-se apressadamente em direção a Edmond, abrindo a guarda para o gravehound à esquerda de Lori, mas a própria besta ignorou Lori para realizar o seu ataque, e Lori não perdoava ser ignorada em combate: Lori mirou o pescoço da besta que avançava violentamente contra Klaus, cortando-lhe a cabeça e revelando o sangue roxo escuro, a cor do sangue dos mortos, diante dela. Mas mesmo sem a cabeça, a fera desferiu um golpe com suas garras contra Lori, derrubando-a no chão e fazendo ela mesma ter a marca da necrose em seu braço direito. O corpo do gravehound caiu, então, para sempre. Faltava apenas mais um.

Klaus partiu sem problemas para mais próximo de Edmond, onde seus gritos poderiam ter o efeito necessário, e gritou:*

- EDMOND! A MORTE NÃO TE MERECE!

*O grito alcançou Edmond de forma tão intensa que algo dentro dele reagiu a estas palavras. Não, a morte não merecia Edmond. Ainda havia um trabalho a ser terminado e um especialista nunca deixava um trabalho pela metade. Não podia cair ali, não agora! Retirando forças do fundo de sua alma, Edmond recobrou plenamente os sentidos, descobrindo-se caído e cercado de zumbis. Ele morreria com certeza se ficasse ali por mais algum tempo...

Ao ver que Edmond despertara, Klaus aliviou a tensão de warlord que o chamava, mas arregalou os olhos ao perceber que abandonara Lori sozinha contra os dois outros. Klaus viu a besta erguendo-se ameaçadoramente contra Lori, caída, e gritou para a eladrin:*

- ERGA SUA ESPADA! ATAQUE!

*Lori ergueu sua espada por instinto em direção ao peito da fera que saltava sobre ela, acertando-a no peito e atravessando sua espada no gravehound. Mas estas bestas possuíam um instinto violento tão intenso que até mesmo no momento da morte elas ainda atacavam mais uma vez, um instinto que Lori já havia sofrido e não estava disposta a sofrer novamente. Lori viu a garra direita da criatura erguer-se contra ela e girou o corpo para a esquerda, terminando de cortar o monstro enquanto retirava a espada de dentro dele, o que o fez cair no chão sem mais mover-se.

Edmond viu aproximarem-se os arqueiros no corredor, disparando suas flehas contra ele, e duas flechas cravaram-se nele: uma na perna esquerda e outra no ombro direito. A dor estava voltando a ser insuportável demais para manter a consciência!*

[Klaus moveu-se para T-9 com sua ação de movimento, usou Inspiring Word sobre Edmond (gastou 1 healing surge) com sua ação menor e Commander's Strike sobre Lori com sua ação padrão.

Klaus = 12 de dano / Bastian = 5 de dano / Lori = 14 de dano (5 dano necrótico ongoing) / Edmond = 23 de dano

INICIATIVA: Zumbis, Edmond, Lori, Klaus, Decrepit Skeleton, Bastian, Amanda.

Battleground atualizado AQUI. ]


Última edição por Lucius_D em Sab 06 Set 2008, 22:42, editado 2 vez(es)
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Sab 06 Set 2008, 16:35

*Bastian respirava aliviado quando viu Edmond vivo. O maior problema se fora, e agora era só terminar o trabalho. Segurando mais firme as espadas, prepara o melhor movimento para derrubar os mortos restantes.*

- Edmond! Recua agora... Deixa essa comigo! É hora de retornarem ao pó!!

[Ação Padrão, Careful Strike em zumbi S-4. Ação de movimento, desloca para S-4 se zumbi morrer.]
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3797
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Sab 06 Set 2008, 17:48

*O golpe cuidadoso de Bastian acerta por pouco o tronco do zumbi, cortando-o ao meio. Bastian aproveita a queda do inimigo e avança, mantendo a guarda alta contra o zumbi à sua frente.

Amanda vê Edmond em necessidade e parte determinada a não deixar nenhum daqueles heróis voluntariosos caírem nas garras das trevas que profanavam sua igreja. Amanda chegou às costas de Bastian e começou fervorosa oração:*

- Mestre Val-Har! Ouça minha súplica! Permita-me ser um pilar de tua luz transformadora! Que tuas chamas se estendam por toda a parte!

*Assim que acabou de orar, uma imensa fogueira de chama violeta consumiu Amanda, espalhando suas chamas para todos os lados. Ao alcançar os zumbis e um dos esqueletos, as chamas os consumiram até virarem pó e Bastian e Edmond sentiam uma esperança intensa em seus corações, uma esperança que guiaria suas armas até seus próximos ataques.*

[Amanda moveu-se para S5 com sua ação de movimeto e usou Divine Glow com sua ação padrão. Bastian e Edmond possuem +2 em seus ataques até o final do próximo turno de Amanda.

Klaus = 12 de dano / Bastian = 5 de dano / Lori = 14 de dano (5 dano necrótico ongoing) / Edmond = 23 de dano

INICIATIVA: Edmond, Lori, Klaus, Decrepit Skeleton, Bastian, Amanda.

Mudanças no Battleground:

Bastian está em S-4 / Amanda está em S-5 / Os mortos vivos de R2,T2, S3 e S4 estão mortos (quadrado com obstáculos)]


Última edição por Lucius_D em Dom 14 Set 2008, 13:59, editado 3 vez(es)
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Sab 06 Set 2008, 22:27

Klaus grita:
- EDMOND! A MORTE NÃO TE MERECE!

*Edmond estava com só uma idéia em sua mente "VIVA" repetida milhares de vezes, até ouvir a voz de Klaus, quando pela primeira vez percebeu que ele realmente não iria morrer porque não estava lutando sozinho, ele poderia depender de outros que salvariam a sua vida da morte, pelo menos aqui dentro.*

*Edmond abre os olhos rápidamente, e se levanta de um pulo, o sorriso em seu rosto se refaz mas desta vez ele realmente não teme a morte, porque tem certeza de sua vitória. Sua voz parece mais confiante do que antes porque agora ela emana uma confiança real.*

- DESCULPE KLAUS, ACHO QUE FIZ COM QUE VOCÊ TIVESSE UMA PREOCUPAÇÃO DESNECESSÁRIA!!! EU NÃO IREI MORRER, NÃO AQUI E NÃO HOJE!!! E A MORTE PODE QUERER MAS EU NÃO GOSTO MUITO DA IDÉIA DE CONHECE-LA TÃO CEDO!!!
Bastian fala:
- Edmond! Recua agora... Deixa essa comigo! É hora de retornarem ao pó!!
- Claro Bastian, eu recuarei mas primeiro tenho um assunto inacabado com um arqueiro*ataca*, você sabe flechas no peito não são nada agradáveis.
Amanda ora:
- Mestre Val-Har! Ouça minha súplica! Permita-me ser um pilar de tua luz transformadora! Que tuas chamas se estendam por toda a parte!
- Carrissima sacerdotisa lhe agradeço o seu auxílio pois vossa virtude acabaste de salvar a vida deste humilde bardo, por isso não se preocupe Amanda, não permitirei que nenhum deles a toque, e sou um homem que sempre cumpri as suas promessas.

*Ed sorri como se a dor e o cansaço não existissem, a felicidade de estar vivo e ver uma bela mulher lutar ao lado dele e unido com a inspiração que Klaus lhe concedera, dava a ele a confiança de que em um futuro próximo poderia conquistá-la.*

[ Ed usa sua ação de movimento para se levantar de maneira acrobática, ao mesmo tempo em que usa sua ação menor para guardar a espada curta, e usa em sua ação padrão a Shuriken com Deft Strike no esqueleto em Q2 e move para T4 com o Deft Strike.]
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3263
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Seg 08 Set 2008, 21:17

Edmond escreveu:- DESCULPE KLAUS, ACHO QUE FIZ COM QUE VOCÊ TIVESSE UMA PREOCUPAÇÃO DESNECESSÁRIA!!! EU NÃO IREI MORRER, NÃO AQUI E NÃO HOJE!!! E A MORTE PODE QUERER MAS EU NÃO GOSTO MUITO DA IDÉIA DE CONHECE-LA TÃO CEDO!!!

*Klaus voltou-se para Edmond com um sorriso nos lábios ao ver que seu companheiro de aventuras havia se recuperado do duro golpe sofrido e ainda arranjava forças para continuar lutando. Mas uma preocupação tirou seu sorriso: de onde estava, tinha a impressão de Lori estar sofrendo muitas dores no braço direito. Estaria ela com o antigo problema dele?

Lori apertou o braço tentando recuperar a força perdida, erguendo os olhos mais determinada enquanto movia-se para a outra linha de frente. Se houvessem mais adversários, ela cuidaria deles, sofresse o que sofresse.

Quando ela chegou perto de Klaus, ele partiu ao seu encontro, pegando o braço machucado:*

- Deixe-me tentar resolver o "incômodo" no seu braço.

*E pressionou determinados pontos do braço dela visando impedir que a necrose se estendesse e conseguiu!*

*O último arqueiro não intimidou-se quando seu aliado foi destruído pela poderosa shuriken lançada por Edmond e disparou a flecha que poderia levar o especialista ao chão mais uma vez, mas não desta vez! Ed esquivou-se da flecha sem problemas, mantendo-se em pé.*

[Lori usou Second Wind com sua ação padrão e moveu-se para S8. Klaus moveu-se até T8 e usou a perícia Heal como sua ação padrão sobre Lori.

Klaus = 12 de dano / Bastian = 5 de dano / Lori = 12 de dano / Edmond = 23 de dano

Battleground atualizado AQUI. ]


Última edição por Lucius_D em Ter 09 Set 2008, 20:37, editado 1 vez(es)
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Seg 08 Set 2008, 23:00

*Parecia que finalmente a vantagem mudou de lado. Bastian olhava o último dos esqueletos arqueiros como uma fera prestes a devorar sua presa. Percebeu que Lori parou ao seu lado e diz*

- Não precisava se incomodar. Ja estamos acabando por aqui...

*Após um leve sorriso dirigido a ela, Bastian avança passando por cima de corpos e entulhos, aproxima-se do inimigo e fala*

- Use seu arco agora saco de ossos! Vamos Dançar!!

*Bastian aplica dois golpes rapidos. O primeiro na horizontal e o segundo verticalmente, para ter certeza de que cairá e não levantará mais.*

[Movimenta para Q-3, Usa HUNTER QUARRY no esqueleto P-2 e ataca com TWIN STRIKE a caveira em P-2]
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3797
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Ter 09 Set 2008, 19:55

*Os golpes de espada de Bastian destruíram em vários pedaços o esqueleto que restava. À sua frente, apenas um corredor escuro como a mais sombria das noites, assombrado de tempos em tempos com as luzes dos relâmpagos da tempestade que abatia-se sobre o vilarejo sem piedade. Havia mais perigos adiante! Bastian podia sentir isso na forma de um arrepio que lhe percorria a espinha, mas todos estavam cansados demais para seguir agora.

Assim que viu a vitória de Bastian, Klaus entendeu que agora podiam esquecer a sombra da morte e abraçou Lori com toda a força que tinha, como se não quisesse soltá-la nunca mais! Seus olhos fechados e sobrancelhas cerradas revelavam a dor que sentiu durante este combate. Toda a emoção que foi liberada diante das garras da morte agora cobrava o seu preço. Todo o medo de morrer sem poder viver aquelas palavras lhe cortara as forças. Todo o medo de Lori morrer diante dele lhe tirou a postura inabalável. E lá estava ele, o warlord, dando as costas para o grupo e abraçando a ela. Apertou-a com vontade de sentir seu coração pulsar contra seu peito, como se quisesse ter certeza de que estava bem, e ali se demorou.

Amanda, presenciando aquela demonstração de afeto, corou levemente, olhando para Bastian e para Edmond com um sorriso encabulado. Todos estão vivos!, ela pensou, triunfante! Ela cumprira o papel que Klaus lhe dera: ela os manteve de pé e estava muito feliz por isso.

Edmond, mesmo fraco pelos golpes sofridos, conseguia ainda ficar de pé, mas a dor era tanta que devaneios começaram a manifestar-se em sua mente, como se tentasse fugir da dura realidade. Em seus devaneios, as chamas violetas surgiram em sua mente, lembrando-o do momento em que fora consumido pela fé de Amanda, e junto com a lembrança das chamas veio a lembrança de uma garotinha de sete anos de idade, diante dele, flagrado em pleno roubo. A garotinha nada disse. Apenas o olhava com os olhos de quem o conhecia de longa data e que tinha um assunto para resolver com ele.*

[Klaus = 12 de dano / Bastian = 5 de dano / Lori = 12 de dano / Edmond = 23 de dano]
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Ter 09 Set 2008, 21:06

*Para uma guerreira que um dia se julgara solitária em seus prédio antigo e arcaico, era bom estar ao lado daquelas pessoas, eladrins e humanos, crentes de seu deus ou não. Estar com eles. Poder lutar ao seu lado. Era uma experiência que compensara a dificuldade que tivera até agora, a batalha difícil, tantos anos treinando, tudo valera a pena para estar ali, com seus amigos. Pois apenas assim os podia ver agora, mesmo Amanda, a clériga que a ensinara o que era ciúmes.

Deixando seu braço virar-se e sua mão fechar-se próximo ao antebraço de Klaus, os dedos roçando suavemente no tecido de sua roupa, Lori tentava esconder seus sentimentos, claro, todos ali sabiam o que sentiam um pelo outro e o quanto aquele momento significara para ambos, mas precisava, não sabia porque, mas um instinto de auto-preservação maior do que ela a incitava a isso. Assim, seus olhos voltaram-se para Bastian e respondia a sua provocação anterior em tom baixo e risonho, indicando que era só uma brincadeira:*

- Apenas queria ter certeza, mas acho que deixarei todos para ti agora. Mereces os mais difíceis .

*Dava uma risadinha, e, protetora como sempre, olhava para todos, observando que Edmond parecia estar melhorando aos poucos e que Amanda estava revigorada. A batalha lhe fizera bem, como a todos ali, mas o término fora um benção que dedicava à sua grandiosa Chama Rubra, pois devia a ele a força que tivera para vencer.

Estava nesse olhar, girando o tronco e observando a todos, os pés pesados e cansados firmes no lugar, impedindo-a de se mover do local. Foi nessa posição que estava quando o abraço ocorreu.*

Assim que viu a vitória de Bastian, Klaus entendeu que agora podiam esquecer a sombra da morte e abraçou Lori com toda a força que tinha, como se não quisesse soltá-la nunca mais! Seus olhos fechados e sobrancelhas cerradas revelavam a dor que sentiu durante este combate. Toda a emoção que foi liberada diante das garras da morte agora cobrava o seu preço. Todo o medo de morrer sem poder viver aquelas palavras lhe cortara as forças. Todo o medo de Lori morrer diante dele lhe tirou a postura inabalável. E lá estava ele, o warlord, dando as costas para o grupo e abraçando a ela. Apertou-a com vontade de sentir seu coração pulsar contra seu peito, como se quisesse ter certeza de que estava bem, e ali se demorou.

*Seus olhos abriam-se de modo quase anormal, grandes e arredondados, as pupílas constraídas e as sombrancelhas erguidas, suas narinas inflavam-se a medida que respirava e tentava se controlar. Afinal, nunca tinham se abraçado, mesmo quando crianças. Eram amigos e ela o protegia, mas nunca se tocaram assim, nem no treino. Sem olhar a todos, insegura quanto ao melhor modo de lidar com isso, Lori soltava a espada e o escudo no chão.

Aquele som do metal contra o chão parecia ecoar dentro da guerreira, que sentia-se nua sem suas armas, e ainda mais naquele momento. Abandonava-se nos braços de Kael, braços que jamais imaginara ter aquela força, aquela vontade de apertá-la... Chama Rubra, por que perdera tantos anos? Poderiam ter uma vida segura agora, com crianças, como pensara em sua adolescência.*

"Tolices, Lori Sankad! Apenas tolices, ame-o e apague o que houve antes, agora estamos mais seguros, pois podemos proteger um ao outro por todos os longos anos."

*Um dia, pensara que enquanto estivesse nas costas de Klaus, poderia protegê-lo. E se ele estivesse nas suas costas, poderia ser a protegida. Agora, peito contra peito, sua respiração ofegante contra a dele, o mesmo ressoar acelerado de corações próximos, reafirmou sua idéia. Era agora. O momento de declarar-se, de admitir tudo! A batalha ajudara, mas era aquele abraço que lhe quebrava as barreiras e a fazia dar um sorriso de pura feminilidade e satisfação, de realização e de sonho.*

“Kael, meu amado Kael.”

*Primeiro uma mão, depois a outra. Ambas pousavam nas costas do eladrin e aumentava a pressão já existente naquele abraço. Vivos, unidos... livres. Por serem da mesma altura, não podia recostar sua cabeça no ombro dele, sequer podia recostá-lo contra si. Assim, inclinando o rosto para frente, o curvava, roçando seus lábios, os quais jamais demonstraram afeição, nas maças do rosto dele ao seguirem o caminho de seu ouvido, aonde sussurrava apenas para ele. Queria se declarar, admitir o que sentia, palavra por palavra, não por gestos, mas por palavras, mas sentindo o cheiro dos mortos, a respiração dos vivos, apenas conseguia novamente demonstrar timidamente seu afeto. Muitos gestos, poucas palavras. O amor de uma guerreira que não sabia como trovar e ser algo além do que boa com a espada. Por causa dessa gafe para a sua raça, tão graciosa e misteriosa, como era diferente, Lori corava fortemente e o puxava mais contra si.*

- Salvou-me a vida de mais de uma forma essa noite. Não sou dada a prendas, sequer as entendo. Algo que se perde, que se destroi. Uma lembrança é maior e mais eterna do que qualquer presente. Não acha, Kael?

*As palavra saíram lentas, arrastadas por seu cansaço e pela própria emoção, essa tão intensa que a deixava paralizada frente a essa situação e a esse momento. Agarrar-se a ele como se fosse sua tábua de salvação. O lábio que estava próximo ao seu ouvido escorregava outra vez por sua face, mas afastava-se antes de chegar nos lábios dele. Aproveitando-se de que possuíam a mesma altura, deixava sua testa descansar contra a dele e cerrava os olhos, descansando enfim.*

”Não me solte, deixe-me aproveitar esse momento ainda mais! Que nenhum gravehound ou esqueleto entre aqui e estrague esse momento. Esse momento não poderá ser destruído. Estamos juntos, Kael!”

*Suspirando entrecortadamente, seu corpo parecendo amolecer um pouco, Lori dobrava os joelhos e deixava seu corpo escorregar um pouco. Precisava se afastar! Todos a olhavam, mas a consciência de que não pudera salvar Kael a penetrara como uma faca afiada e cruel nas costas. Seu temor, seu temor...*

- Não sairá de minha vista mais, general. Cansa-me mais acompanhá-lo do que protegê-lo por todos os anos que protegi.

*Brincava, querendo diminuir o clima entre os dois e lembrá-lo de que estavam acompanhados.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3312
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Ter 09 Set 2008, 23:51

*Edmond, mesmo fraco pelos golpes sofridos, conseguia ainda ficar de pé, mas a dor era tanta que devaneios começaram a manifestar-se em sua mente, como se tentasse fugir da dura realidade. Em seus devaneios, as chamas violetas surgiram em sua mente, lembrando-o do momento em que fora consumido pela fé de Amanda, e junto com a lembrança das chamas veio a lembrança de uma garotinha de sete anos de idade, diante dele, flagrado em pleno roubo. A garotinha nada disse. Apenas o olhava com os olhos de quem o conhecia de longa data e que tinha um assunto para resolver com ele.*

*Edmond simplesmente coloca a mão direita sobre a cabeça, como se senti-se dores, coloca as costas de encontro com a parede e cai até ficar sentado no chão. Lágrimas vem aos seus olhos, não choro, apenas lágrimas, e em seus olhos é como se todo o brilho de vida fosse apagado, deixando apenas duas orbes vazias em troca.*

*Ele sabia mesmo com a dor e o cansaço o que era aquilo: fora tocado pela chama do arrependimento. E aquilo era umas das poucas coisas que fez de que se arrependia o suficiente para não deixá-lo dormir direito durante a noite. Ed tinha perdido as contas das vezes que não conseguiu dormir por causa daqueles olhos, por causa daquela criança. Ed pensava em si como um assassino frio e cruel, um verme que merecia ser punido por tudo o que fez, mas imediatamente ele lembra de seu pai, do que Louis disse:" Ficar pensando nisso não vai diminuir a dor que sente. Aprenda a conviver com ela porque essa é a sua punição por cada vida inocente que você tira: conviver consigo mesmo sabendo de seus crimes sem que ninguém possa perdoá-lo, a não ser após a morte."*

*"Sim!" pensou Ed, Edmond foi tomado por uma desesperança tamanha que pensou em se matar ali naquele instante sem ao menos tentar encontrar alguma alternativa, retira uma adaga escondida, e por baixo do manto ele faz um movimento de guardá-la porém na realidade está começando a fincá-la entre as suas costelas. Aí ele lembra do sacrifício de seu pai, de seu mestre de armas o Blood Singer, sentiu nojo de si mesmo, guardou a adaga, que agora estava suja com um filete de sangue, de volta em seu lugar. O seu bom humor foi embora e ele sabia que por um bom tempo.*

*Um canto triste sai da voz de Edmond, uma tristeza tamanha que nenhum de seus companheiros poderia compreender, e Ed sabia que nenhum deles compreenderia, pois nunca tiveram de matar inocentes, nunca tiveram de matar uma criança, mesmo que ele próprio na época fosse um pouco mais que uma criança.*

- O que eu fiz?/Eu vou me encarar/Para eliminar o que eu me tornei/e assim me apagar/E o que eu fiz jamais esquecerei

*Edmond sentado no chão com as mãos sobre o rosto, mantém o tom de voz triste. Ed não consegue fingir alegria, não ainda.*

-*sussuro* Mesmo que faça 5 anos, droga... ainda dói.*tom de voz triste* Eu gostaria de saber se eles virão para cima de nós de novo ou vão nos preparar uma emboscada mais a frente. Creio que você, Bastian, pode ficar de vigia um pouco, se não for incomodo, depois eu reveso com você. Só preciso de um tempo para me recuperar.

*Edmond pega em sua mochila o seu fumo e começa a preparar o cigarro. Se mantém cabisbaixo por não querer que venham a ele, porque sabe que não vai conseguir mentir, apenas desconversar no máximo, se fizerem perguntas.*
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3263
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Qua 10 Set 2008, 10:43

*Bastian deu um longo suspiro e manteve a tensão por alguns segundos antes de aliviar a pressão no cabo das espadas e finalmente guarda-las na bainha.*

Lori escreveu:- Apenas queria ter certeza, mas acho que deixarei todos para ti agora. Mereces os mais difíceis .

- Não creio que vai querer abrir mão do Hidromel por conta do Ranger... Mas agradeço o reconhecimento. *Olha para os gravehounds* Não foram tão maus também. Fazem uma boa dupla afianl de contas. *Leve sorriso e agora num tom sussurante* Tens bons motivos para celebrar a vida agora... Não me importaria de brindar a isso.

Klaus escreveu:Assim que viu a vitória de Bastian, Klaus entendeu que agora podiam esquecer a sombra da morte e abraçou Lori com toda a força que tinha, como se não quisesse soltá-la nunca mais! Seus olhos fechados e sobrancelhas cerradas revelavam a dor que sentiu durante este combate. Toda a emoção que foi liberada diante das garras da morte agora cobrava o seu preço. Todo o medo de morrer sem poder viver aquelas palavras lhe cortara as forças. Todo o medo de Lori morrer diante dele lhe tirou a postura inabalável. E lá estava ele, o warlord, dando as costas para o grupo e abraçando a ela. Apertou-a com vontade de sentir seu coração pulsar contra seu peito, como se quisesse ter certeza de que estava bem, e ali se demorou.

*Bastian demorou um pouco para assimilar aquela demonstração aberta de afeto e sorriu diante da estupefação de Lori. Finalmente um gesto normal de carinho... E sem a batalha como desculpa. é um progresso , Pensou Bastian. Logo em seguida do abraço, pegava o pingente concha que carregava no peito, Tocou ele na testa e em seguda nos lábios como numa prece, enquanto falava em Élfico numa voz baixa, porém audível*

- Bendita seja tua chama que me guia, mãe Dríade Meliamne. Eterno seja teu amor que me acompanha, Dama do lago... Sarya.

*Agora dirigia o olhar a amanda. Se dirige até ela e toma gentilmente e mão dela, falando em comum.

- Agradeço a divina providência por estar em nosso caminho sacerdotisa Amanda. Espero poder retrubuir com meus talentos para purificar este local sagrado, como deve ser. Bendito seja Val-Har, que assim como Aqueron, agora tem neste guardião um humilde servo.

*Bastian beija sua mão respeitosamente, com a habitual expressão séria. O Ranger estava sendo totalmente sincero e isso transbodava em seu olhar, quando olhava novamente nos olhos de Amanda e largava sua mão.*

Ed escreveu:-*sussuro* Mesmo que faça 5 anos, droga... ainda dói.*tom de voz triste* Eu gostaria de saber se eles virão para cima de nós de novo ou vão nos preparar uma emboscada mais a frente. Creio que você, Bastian, pode ficar de vigia um pouco, se não for incomodo, depois eu reveso com você. Só preciso de um tempo para me recuperar.

*Parecia que nem todos pareciam felizes. Algo afetou profundamente Edmond e suas palavras fizeram o Ranger lembrar onde estavam e o que deviam fazer. Com o olhar determinado, se dirigiu até os restos de gente morta para ver se havia algo que se pudesse aproveitar ou alguma marca que contribuísse para as investigações, enquanto mantia o ouvido bem aberto para algum sinal de aproximação. Quando Edmond passou por ele, disse simplismente:

- Lutaste bem Especialista. Descanse o corpo... E a mente de teus tormentos. Vai precisar de ambos para o que virá.

[Bastian verifica os corpos rapidamente em busca de algo útil. Após, Acende uma tocha e avança cautelosamente até N-3 para verificar a área adiante]
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3797
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Qui 11 Set 2008, 17:00

Lori escreveu:- Salvou-me a vida de mais de uma forma essa noite. Não sou dada a prendas, sequer as entendo. Algo que se perde, que se destroi. Uma lembrança é maior e mais eterna do que qualquer presente. Não acha, Kael?

*Klaus abriu seus olhos, antes cerrados, e longe estava seu pensamento. Pensava no futuro.*

Lori escreveu:O lábio que estava próximo ao seu ouvido escorregava outra vez por sua face, mas afastava-se antes de chegar nos lábios dele. Aproveitando-se de que possuíam a mesma altura, deixava sua testa descansar contra a dele e cerrava os olhos, descansando enfim.

*Klaus retesou os braços e corpo à medida que os lábios de Lori se aproximavam de sua boca, e Lori mais uma vez encontrou aqueles olhos de fogo, que pareciam penetrar o fundo de sua alma.*

Lori escreveu:- Não sairá de minha vista mais, general. Cansa-me mais acompanhá-lo do que protegê-lo por todos os anos que protegi.

*Mas com estas palavras as chamas apagaram-se e Klaus voltou a ser como era antes, soltando Lori devagar, enquanto ainda olhava em seus olhos e dizia:*

- Então descanse, Lori. Todos nós precisamos descansar.

Bastian escreveu:- Agradeço a divina providência por estar em nosso caminho sacerdotisa Amanda. Espero poder retrubuir com meus talentos para purificar este local sagrado, como deve ser. Bendito seja Val-Har, que assim como Aqueron, agora tem neste guardião um humilde servo.

*Amanda foi pega de surpresa pelo gesto cavalheiresco de Bastian, corando levemente diante da demonstração de gratidão do ranger, e disse:*

- Si-sim. Benditos sejam os Mestres que velam por nós de suas Sete Torres. E será um prazer ter sua ajuda nesta dificuldade, senhor...Bastian.

Edmond escreveu:- O que eu fiz?/Eu vou me encarar/Para eliminar o que eu me tornei/e assim me apagar/E o que eu fiz jamais esquecerei

*Amanda e Klaus voltaram seus olhos para Edmond, ambos preocupados. A mudança de comportamento repentina do especialista deixou Klaus desnorteado, mas Amanda logo entendeu o que acontecia. Não era a primeira vez que via aquelas lágrimas sinceras. Elas eram o primeio sinal de profundo arrependimento, como ela mesma já havia derramado antes de converter-se ao clericato.

Amanda aproximou-se de Edmond, ajoelhando-se próximo dele, e colocou sua mão docemente em seu ombro, fazendo questão que ele soubesse que não estava sozinho, que ele não precisava enfrentar aquilo sozinho. "Nunca estamos sozinhos, jovem Amanda. Somos os anjos uns dos outros." - As palavras de seu instrutor na Igreja ainda repercutiam fortemente em sua alma. Era hora de ser um anjo também.*

- Edmond, mesmo que tenhamos cometidos atos reprováveis, sejam quais forem, sempre teremos a chance de recuperar o que prejudicamos. Não há caminho sem volta na vida e Deus sempre nos disponibiliza um caminho pelo qual chegaremos novamente à nossa paz de espírito e felicidade verdadeira. Todas nossas desavenças serão resolvidas, e se não for nesta vida, será na outra. Cabe a nós apenas fazer o nosso melhor a cada instante. Eu tenho fé nisso. Não, mais do que isso, eu tenho certeza disso. Se nos esforçarmos a partir de hoje, nós seremos capazes de ser felizes o mais rápido possível. Mas precisamos começar nossa caminhada. Depende apenas de cada um de nós.

*Bastian verificou os corpos de camponeses e clérigos sem encontrar nada de importante ou valioso. Eram pessoas comuns, no final das contas, arremessadas sem perdão em um pesadelo de dor e morte. A tocha acesa revelou um auditório de bancos revirados e agora vazio. Ao fundo direito do salão havia uma porta. Logo à frente, à direita de Bastian, estava o grande portão de entrada da Igreja, fechado por grande barra de madeira.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Qui 11 Set 2008, 18:36

Amanda fala:
- Edmond, mesmo que tenhamos cometidos atos reprováveis, sejam quais forem, sempre teremos a chance de recuperar o que prejudicamos. Não há caminho sem volta na vida e Deus sempre nos disponibiliza um caminho pelo qual chegaremos novamente à nossa paz de espírito e felicidade verdadeira. Todas nossas desavenças serão resolvidas, e se não for nesta vida, será na outra. Cabe a nós apenas fazer o nosso melhor a cada instante. Eu tenho fé nisso. Não, mais do que isso, eu tenho certeza disso. Se nos esforçarmos a partir de hoje, nós seremos capazes de ser felizes o mais rápido possível. Mas precisamos começar nossa caminhada. Depende apenas de cada um de nós.

*Edmond parou de preparar o cigarro, como se um soco cem vezes mais forte do que recebera de Lori momentos antes o acertasse o estomago. Edmond pensa: "Como eu posso receber a paz de espírito ou mesmo a felicidade, sendo que não os mereço de forma alguma? Minha sentença é mesmo aquela que meu pai me deu: conviver com o monstro que eu sou, sem máscaras que eu possa colocar. He! Eu sou mesmo o maior dos hipócritas! Disse a eles que não gosto de falsidade mas eu sou falso todo dia, toda hora, todo instante, sou falso comigo mesmo ou pelo menos tento."*

*Edmond simplesmente solta os seus braços e todo o seu corpo, se os mortos viessem agora ele não conseguiria se levantar, apenas sorriria e morreria. Era isto que ele merece, segundo os seus pensamentos. O tom de voz de Edmond ficou depressivo até, é muito estranho ouvir a voz dele assim como se não tivesse mais vontade de viver.*

- É mesmo uma fiel seguidora da chama violeta Amanda*Edmond olha para Amanda com os seus olhos sem vida*, mas tanto você como eu sabemos que não podemos voltar atrás e apagar o que fizemos, ou mesmo conseguir perdão por coisas irrecuperáveis. Não, o tempo não para, por mais que queiramos.*suspiro* Eu só me arrependo de duas coisas na minha vida a ponto de fazer este tipo de vexame diante de pessoas boas como você e eles. Só peço que não toque neste assunto por favor, minha sentença já fora dada por um homem nada sábio mas muito sagaz: conviver com os crimes que cometi durante o resto dos meus dias sem poder arranjar o perdão por isso, apenas após a morte. Acredito em Deus, diferentemente de muitos outros, mas acho melhor ele cuidar de pessoas que mereçam ou precisem e não de caras como eu.*Ed volta a ficar cabisbaixo.*

- Sabe eu preferia um cem socos da Lori e mais cem do Bastian do que as palavras que me disseste*o tom de voz de Edmond NÃO é de brincadeiras*, doce Amanda, eu...*lágrimas voltam a cair* não mereço redenção. Droga... *enxuga as lágrimas*desculpe-me por faze-la ouvir as minhas besteiras.*Mas as lágrimas não param de cair.*
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3263
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Qui 11 Set 2008, 21:37

*Bastian suspira aliviado ao ver que não havia perigo imediato, embora aquele ambiente o deixasse tenso. Retorna ao lugar onde estão todos*

- O salão principal esta vazio. Tem uma porta ao fundo, na parede da direita...

*Bastian ia se dirigir a Amanda e viu a conversa entre ela e Edmond. Bastian esperou Ed terminar de falar. Respeitava a coragem dele de admitir seus erros e ocasionalmente havia uma clériga da chama violeta, então não estranhava isso... Não que ver o estado de Ed no momento não fosse pertubador. Resolveu então ser prático, afinal podiam se confessar ou se declarar num outro momento... E parecia que o especialista precisava de um pouco de "ânimo".*

- Edmond! Levanta o traseiro daí! Pode chorar depois, porque o trabalho não acabou! Tem uma porta te esperando... Não é tu o homem das portas?

*Dirige-se agora para Amanda*

- Desculpe a grosseria, mas pode ajudar a aliviar as dores dele? A propósito, pode nos dizer o que tem naquela porta no fundo do salão?

*Enquanto isso, Bastian se senta encostado na parede, de frente para o corredor, vigiando eventuais aproximações e bebe um pouco de água do cantil*

[Bastian fica em T-3, vigiando o corredor enquanto descansa]
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3797
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Sex 12 Set 2008, 20:17

*Os olhos de fogo de Kael deixavam Lori ainda mais tímida do que era, embora igualmente a incitasse a revelar o que sentia ali, na frente de todos. Precisava, queria... mas, mas precisava estar a sós com ele. Sabia que não diria de um modo convencional, e se era exímia em batalhas, aceitando e aprendendo com seus erros, com Kael não se permitia errar. Será que haveriam outras chances? Costumava se perguntar. Apenas sabia que não deixaria que sua grande boca estragasse ou quebrasse o clima de romance e cumplicidade que existia entre eles.

Pena que nem todas as boas palavras traziam bons resultados. Com o corpo dele se afastando do seu e os olhos admitindo que voltara a ser o general que ela conhecia, Lori abaixava a cabeça e dava um suspiro de desagradado e decepção consigo mesma. Haveria de aprender? Será que teria um dia o dom de escolher as palavras ideais para cada momento? Dando um passo a frente, segurava-o pela mão.*

- Não preciso de solidão para descansar...

*Voltando-se para os outros, Lori tinha um sorriso no rosto, o qual prontamente morria, ao ver o estado abalado de todos. Bastian dando graças à proteção divina? Edmond em lágrimas? Essa batalha trouxera mais fraquezas aos seus amigos do que glória... e sequer estavam perto da saída. Com um calafrio de receio, trocava um olhar preocupado e tenso com Kael. Não poderiam avançar nesse estado de ânimo... mas os riscos de ficarem presos em uma nova emboscada era possível. O que fazer?

Sentindo um calafrio no corpo, sem dúvida aumentado pela ausência de sua espada, que mesmo desembainhada a fazia se sentir mais segura de si, a eladrin aconchegava-se a Kael, deixando os ombros paralelos e os quadris encostados um no outro. ´´Faca o seu melhor para alcançar a felicidade´´... Sua felicidade. Olhava de soslaio para seu grande amigo e gemia em arrependimento: devia ter sido mais corajosa.

Olhando para Edmond, esperava que ele reagisse. Sabia que possuía seus esqueletos no armário, seus problemas, mas dentro de sua religião, protegia-se e lutava contra todos os seus pequenos demônios. E como não eram iguais, guerreiros iguais, e sim um especialista e uma guerreira como eram, sentia-se de mãos atadas. Incitá-lo à batalha, à erguer-se... em nada funcionaria... ou assim parecia. Soltando a mão de Kael, dava passos diretos até ele. Blasfêmia, tolices de um homem dominado por sentimentos pessimistas.*

Edmond escreveu:- É mesmo uma fiel seguidora da chama violeta Amanda*Edmond olha para Amanda com os seus olhos sem vida*, mas tanto você como eu sabemos que não podemos voltar atrás e apagar o que fizemos, ou mesmo conseguir perdão por coisas irrecuperáveis. Não, o tempo não para, por mais que queiramos.*suspiro* Eu só me arrependo de duas coisas na minha vida a ponto de fazer este tipo de vexame diante de pessoas boas como você e eles. Só peço que não toque neste assunto por favor, minha sentença já fora dada por um homem nada sábio mas muito sagaz: conviver com os crimes que cometi durante o resto dos meus dias sem poder arranjar o perdão por isso, apenas após a morte. Acredito em Deus, diferentemente de muitos outros, mas acho melhor ele cuidar de pessoas que mereçam ou precisem e não de caras como eu.*Ed volta a ficar cabisbaixo.*

*Seu sorriso fora até Bastian em cumplicidade, sim... nada de moleza, hora de se levantar e Lori ajudaria nisso. Postando-se ao lado de Edmond, Lori curvava um pouco o corpo, ficando parcialmente ajoelhada ao lado dele, e com sua vigorosa e nada feminina força, dava tapas em suas costas.*

- Você QUASE morreu. Daria para fazer valer o esforço de todos e se levantar? Logo estaremos em perigo e nem poderemos contar com sua mão...Tsc, que grande companheiro você está se saindo. E...não importa qual chama você creia, todo o ser com decisão e vontade em seu coração, achará o perdão através de seus atos....E se quer começar..cante algo para nós! Todos precisamos do seu ânimo e de você aqui. Não importa quão pecador julgues que tenha sido em sua vida. Para nós, és apenas um bom amigo e um ótimo cantor. É um sincero companheiro. Levante-se e seja quem você é!

*Erguendo-se, trocava um meio sorriso, ainda permeado pelo ciúme, com Amanda, e reafirmava as palavras de Bastian.*

- Não desanime! Nossas vidas ainda não estão completamente salvas.

*Indo até o local aonde estava Kael, ajoelhava-se e pegava sua espada e seu escudo, recolocando-os ao seu local .*

- Seja o que for, se não sair de lá em busca de nosso sangue, estará de bom tamanho para mim.
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3312
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Sex 12 Set 2008, 21:49

Lori escreveu:-Não preciso de solidão para descansar...

*Foi com grande espanto que Klaus sentiu a mão de Lori segurando a sua, virando-se para ela no mesmo instante, descrente do que acontecia, mas ele logo serenou os olhos e retribui o aperto, espelhando felicidade em seus olhos.*

- Fico feliz de saber disso, Lori. - *Ele disse, em voz confidente e sincera.*

Edmond escreveu:- É mesmo uma fiel seguidora da chama violeta Amanda....
...
- Sabe eu preferia um cem socos da Lori e mais cem do Bastian do que as palavras que me disseste*o tom de voz de Edmond NÃO é de brincadeiras*, doce Amanda, eu...*lágrimas voltam a cair* não mereço redenção. Droga... *enxuga as lágrimas*desculpe-me por faze-la ouvir as minhas besteiras.*Mas as lágrimas não param de cair.*

*As lágrimas de Edmond apertaram o coração de Amanda de forma surpreendente para ela. Como não emocionar-se também diante das lágrimas sinceras de um homem sofrido como ele, lágrimas que com certeza estavam represadas a tanto tempo e que ainda prometiam sofrimentos para o futuro? Diante da desesperança de Edmond, do abandono que ele julgava que merecia, Amanda não ficou mais parada: abraçou-o, ali mesmo, da forma mais gentil e carinhosa que conhecia, como uma mãe abraçaria o filho triste da vida. Colocou o rosto de Edmond em seu ombro esquerdo e ali ficou por algum tempo.

Nesse momento, um acalentador calor se fez sentir no íntimo de Edmond, afirmando para ele que Deus discordava de suas palavras. Deus nunca abandonava seus filhos e ele não seria exceção. Se parecesse perdido, Deus lhe mandaria uma luz para o guiar e redimir dos crimes cometidos. E essa luz tinha um tom púrpura para ele.

Ela fechou os olhos e mostrou um leve sorriso.*

- A morte nada resolve, Edmond. A morte é apenas uma porta que atravessamos levando conosco erros e acertos. Não é a morte a sua resposta, mas, sim, a vida. O modo como viveres sua vida de agora em diante marcará o seu amanhã, e seus atos podem ser tão importantes para Deus que a luz de tuas obras poderá nublar o erro cometido, ainda mais se buscares o perdão que te aguarda ansioso. Somos ainda imperfeitos, e erros fazem parte de pessoas imperfeitas, por isso o perdão nos é concedido. Mas não podemos nos manter mais nas sombras. O momento de corrigir erros do passado e preparar as alegrias do futuro é agora pois nada vai mudar se você não fizer nada.

*Klaus arregalou os olhos diante destas palavras, atingido brutalmente em seu íntimo por elas. Amanda não sabia, mas estas palavras tinham sido para ele. Klaus apertou mais firmemente a mão de Lori e a olhou como se esperasse que ela entendesse que ele havia concordado*

- Tu te enganas se achas que Deus não deveria se ocupar de ti, pois tu és tão importante como todas as criaturas deste mundo. Você é obra dele também, e mesmo que você não acredite, você está destinado a ser feliz, como todos nós.

*Edmond sentia uma forte carga emocional benigna voltada para ele. Uma áura que lhe inspirava a acreditar no futuro. Amanda afastou-se levemente para poder olhar Edmond nos olhos e ele viu lágrimas de sua dor neles. Ela havia se mergulhado nas trevas dele e voltado para trazer uma mensagem maior:*

- Todos temos um plano maior, Edmond. Não importa quanto nós nos lancemos nas trevas interiores, todos nós podemos sair de lá e sairemos um dia. Tenha certeza disso. A única diferença entre nós será o tempo que levaremos para sermos perfeitos, e isso será definido por uma única coisa: nossos atos hoje.

Bastian escreveu:- Edmond! Levanta o traseiro daí! Pode chorar depois, porque o trabalho não acabou! Tem uma porta te esperando... Não é tu o homem das portas?

*Dirige-se agora para Amanda*

- Desculpe a grosseria, mas pode ajudar a aliviar as dores dele? A propósito, pode nos dizer o que tem naquela porta no fundo do salão?

Lori escreveu:-Você QUASE morreu, daria para fazer valer o esforço de todos e se levantar?Logo estaremos em perigo e nem poderemos contar com sua mão...Tsc, que grande companheiro você esta se saindo.E...não importa qual chama você creia, todo o ser com decisão e vontade em seu coração, achara o perdão atraves de seus atos....E se quer comecar..cante algo para nós, todos precisamos do seu animo e de você aqui.Não importa quão pecador julgues que tenha sido em sua vida,para nós , és apenas um bom amigo e um otimo cantor.É um sincero companheiro, levante-se e seja quem você é!

*Amanda fica pasma diante da grosseria de Bastian e Lori, mas se esta era a forma de seus companheiros demonstrarem sua preocupação, ela esperava que Edmond pudesse perceber isso também.

Diante da pergunta à Amanda, ela levantou-se devagar e disse, olhando para Bastian:*

- A porta leva a uma escada para o primeiro andar, onde ficam os quartos dos clérigos e a biblioteca. Precisamos ir dar uma olhada, não é mesmo?

*Klaus interrompeu:*

- Sim, mas não antes de descansarmos. Convido a todos a voltarmos para a cozinha. Lá pelo menos podemos sair antes de sermos cercados novamente. Não gostaria de dar esta vantagem novamente a nossos inimigos.

*Voltando-se para Lori, levemente encabulado, pois agora o stress que o levara a abraçá-la já não mais o encorajava, Klaus disse em voz baixa:*

- Eu...eu preciso falar com você... antes que a sombra da Morte se estenda à nossa frente mais uma vez. Para poder lutar sem temores, eu preciso falar com você, Lori.

[Klaus retorna para a cozinha. Caso Lori concorde em acompanhá-lo, ele sairá da igreja e irá até uma árvore próxima à região das covas, que pode ser vista pela porta da cozinha mas distante o suficiente para não serem ouvidos. Klaus vai ignorar a chuva, que agora perdeu a força, e irá se refugiar debaixo da copa da árvore.]


Última edição por Lucius_D em Sab 13 Set 2008, 13:11, editado 1 vez(es)
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3857
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 5 de 10 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum