Le Dulce - Aldrin

Página 1 de 10 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Sab 16 Ago 2008, 22:00

*Um vilarejo com aproximadamente 200 residências e alguns prédios de destaque. Dentre eles, estavam a Estalagem Warren, conforme informava uma rústica placa de madeira pendurada sobre a porta de madeira. A igreja, o maior prédio do lugar, feito inteiramente de pedra, parecia um monumento a declarar ao mundo que aquele vilarejo não havia sido esquecido por Deus, mas a sensação de abandono que ela passava hoje incomodava os nervos de servos fervorosos que a vissem. Na via principal do vilarejo ainda era possível ver utensílios metálicos expostos na entrada de uma casa, revelando que ali morava um ferreiro que usava da própria fachada de casa como vitrine para vender, mas um olhar mais atento revelou que as únicas coisas penduradas em sua fachada eram crucifixos, feitos às pressas e em grande número. Algo estava errado em Aldrin. Algo estava muito errado.*

*No meio da rua, ali estava Vaspent, aguardando a resposta do grupo recém-chegado.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Dom 17 Ago 2008, 08:57

* Bastian sentiu um leve baque pela realidade que se apresentava. Que diferença de sua antiga casa! Em Faerin nunca tinha feito mais que lutar contra algumas criaturas prejudiciais a floresta, junto com os eladrin e os elfos. Havia dois sentimentos conflitantes... Um era um certo sentimento de inferioridade perante os demais e o que a ninfa chamava de Impetuosidade humana, que fazia ele se meter em algumas enrascadas apenas para provar seu valor. Era o primeiro desafio que se apresentava nesta jornada e seu instinto dizia que ali poderia ser de alguma ultilidade.

Olhando para o velho, Bastian desce de Epona, retribui a reverencia e fala em tom respeitoso*

- Bom caro senhor... Acredito que nossa presença aqui não seja por acaso. De minha parte, arranje um bom lugar para Epona descansar e comer e terá minha atenção e a minha ajuda.

*Olha para ambos os companheiros de viagem com um leve sorriso, enquanto espera a resposta deles segurando as redeas de Epona para começar a seguir o velho*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Dom 17 Ago 2008, 11:16

*Lori não fazia comentário acerca da resposta de Bastian ou das ordens de Kael,apenas incitava o seu cavalo e quando chegavam na cidade, caminhava ao lado esquerdo do ultimo, sentia um aperto pela paisagem que bruscamente mudava, como se tivesse sido tirada a forca de um lar confiável e seguro para cair dentro de...bem, de uma cidade completamente estranha,embora soubesse que Faerin jamais poderia ser chamada de um lugar seguro a muito tempo.

Sentia ou parecia ter algo de errado no local e embora estranhasse a correria,as tabuas na janelas e o encontro com o ancião, dividia-se entre achar que deveriam partir e seguir sua missão original e ajuda-los...como deveria ser a missao de Káritas.E embora fosse ser fácil demais manipular e ate ignorar a vila, seu pensamento já era deles enquanto se curvava numa reverencia respeitosa mas simples para o ancião.Sorria melancolicamente para Bastian e divertidamente para Kael,não imaginaria que o humano pudesse ter tamanho entusiasmo ,era uma agradável surpreza.

Em tom baixo, respondia.*

-Será um grande prazer ouvi-lo, eu e Kiryan gostaríamos de um tempo para nos mesmos.

*Dava um tapinha no pescoço de seu cavalo Kiryan e olhava diretamente para o ancião, começando a segui-lo em silencio ate a pequena estalagem, ,o numero de cruzes a intrigava...mas ficava em duvida se apenas não teriam fé demais...nao, ninguém tem tanta fé sem um motivo,a fé nasce nos desesperados e nos desesperançados.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Dom 17 Ago 2008, 12:06

*Klaus apenas olhava para os demais, incluindo a Vaspent, observando seus atos e reações diante do vilarejo. Mil pensamentos passavam por sua cabeça. O vilarejo certamente passava por dificuldades, e criaturas, humanas ou não, faziam parte do problema. Klaus olhou para cima e percebeu que em pouco tempo não mais teriam a luz do sol como companhia, uma vez que as núvens pesadas estavam quase a dominar os céus sobre suas cabeças. Klaus olhou para os crucifíxos e a Igreja desolada, imaginando que motivos teriam a desolação e a devoção repentina do ferreiro do lugar. Mas guardou para si suas deduções, apenas contemplando calmamente Bastian descendo do cavalo e oferecendo tão simplesmente sua ajuda, logo ele que era o guia dos três fora de Faérinn. Como poderiam seguir sem Bastian? Claro que Klaus poderia repreendê-lo por isso, mas quanto desgaste esta discussão não causaria? E quanta tristeza ou revolta não traria ao coração do heróico ranger? Mas Klaus não teria escolha, afinal, Lori não...*

Lori escreveu:-Será um grande prazer ouvi-lo, eu e Kiryan gostaríamos de um tempo para nos mesmos.

*Klaus arregalou os olhos, surpreso. Depois daquela noite, Lori demonstrava dificuldades em sair do caminho estipulado por si mesma, embasado naquilo que agora acreditava como o certo. Ficar era uma ação benigna que demandaria tempo, um tempo que Klaus ficou surpreso ao saber que ela estava tão facilmente disposta a despendê-lo. Klaus retirou a expressão de surpresa em sua face, voltando ao sorriso perene, desta vez mais vívido que o normal, e, ainda de olhos fechados, disse:*

- Tens a nossa atenção, venerável Senhor. Podes dizer com certeza que hoje é um dia para se comemorar, pois o ajudaremos em seus problemas.

*Vaspent arregalou os olhos, comovido com a afirmativa dita por Klaus tão diretamente. Ajuda era o que mais precisavam. Mas Vaspent não temia por si, temia pelas crianças inocentes, pelas mulheres indefesas e pelos homens simples sem treinamento em combate. Emocionado, Vaspent fechou os olhos, que lacrimejavam de gratidão a Deus por ter enviado tão heróicas personalidades até Aldrin, recomponde-se em alguns segundos. Então olhou-os novamente, sorrindo levemente, e disse:*

- Acompanhem-me, por favor. A costela de Aldrin ainda é uma referência nesta região. Podem deixar suas montarias no estábulo ao lado. Não se preocupem com gastos. É o mínimo que podemos fazer em retribuição por sua atenção.

*Depois de colocarem seus cavalos no estábulo, Vaspent abriu a porta da estalagem e disse:*

- Venham, a comida quente os aguarda!

*A estalagem possuía uma arquitetura colonial, mas aconchegante. Ampla o suficiente para cem pessoas comerem, dançarem e se divertirem noite a dentro. Até mesmo possuía um pequeno palco para as apresentações de bardos viajantes, que cantavam glórias e tragédias ocorridas por todo o mundo. Mesas redondas de quatro lugares espalhavam-se pelo salão, mas nem mesmo as janelas da estalagem haviam escapado as tentativas de defesa: tábuas de madeira e móveis pesados foram colocados contra as janelas.
Dentro da estalagem, somente 6 pessoas se refugiavam, com olhares receosos lançados sobre os recém-chegados. Um dos homens, de aproximadamente trinta anos e de barba e cabelos castanhos mau-cuidados, demonstrando intenso nervosismo, ergueu a voz contra os que entravam e disse:*

- Quem são eles, Vaspent? Como tens coragem de trazer para cá desconhecidos com tanta confiança?

*Outro homem, atrás do balcão, provavelmente o taverneiro, falou para o primeiro:*

- Isto ainda é uma estalagem, Guilian! E ainda mantenho minhas portas abertas para eles. Senão, o que lhes restaria? O relento e a fome? Os incomodados que se retirem, afinal, não suporto mais o cheiro do medo que emanas aqui. Nos faria um favor!

*Guilian olhou indignado para o taverneiro e levantou-se bruscamente.*

- Eu não ficaria mesmo na companhia deles!

*E levantou-se, saindo bruscamente pela porta, esbarrando em Bastian.

O taverneiro olhou com pesar para os viajantes e disse:*

- Peço desculpas pela recepção mas prometo cuidar para que a janta seja mais inesquecível. Sejam bem-vindos à Estalagem Warren. Prazer, eu sou Marcus Warren. Sentem-se onde quiserem.

*Vaspent, que havia ficado quieto diante a cena, volta-se aos aventureiros e aponta uma mesa próxima, sem dizer mais palavras, dirigindo-se a ela e sentando-se calmamente.*


Última edição por Lucius_D em Dom 17 Ago 2008, 21:52, editado 1 vez(es)
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Dom 17 Ago 2008, 21:41

*Sempre atenta as reações de Kael,Lori percebia-lhe a surpresa e embora uma parte de si, aquela que sabia dever lealdade ao líder de sua missão, desejava ficar ao seu lado e prometer que iriam em frente, chegando o mais rápido possível, era antes de tudo uma mulher de grande religião e por essa religião não poderia deixar que pessoas ficassem em perigo ou sofressem, estava abrindo os lábios pronta para convencer tanto Bastian e Kael a seguirem viagem quando esse ultimo aceitava ficar.

Não era um sorriso como o de antigamente, sequer poderia ser chamado de sorriso intimo,mas dedicava um sorriso especial com os lábios esticados e suavemente curvados para baixo, como se houvesse uma eterna tristeza neles, de gratidão e felicidade por vê-lo participar daquela iniciativa, tinha fé em seu Deus e que os três juntos poderiam ter mais chances contra o que quer que ameaçasse aquela vila.

Desmontando Kiryan, caminhava um pouco atrás de Bastian e de Kael,seus olhos atentos ao movimento,reparando apenas de modo superficial no tempo feio,Entrando na estalagem, deixava seu corpo enrijecer perante os comentários agressivos e ao clima hostil,esperava que ficassem agradecidos...o que era aquilo?Que segredos aquelas pessoas guardavam, trocando um olhar rápido com Kael e Bastian,deixava a guarda em alta a medida que ajeitava a espada e o escudo perto de si, numa declaração evidente de quem era.Uma guerreira.*

-Obrigada pela recepção, sou Lori e esses são Klaus e Bastian, nos disseram que vocês servem famosas costelas, poderia servir-nos?

*Dando um tapinha que desejava inspirar confiança em Marcus, seguindo ate a mesa que Vaspent indicara e se sentava,ficando de frente para o grupo que pronunciara-se quando entraram, não era um desafio, era uma chance deles a observarem e aprenderem a confiar nela.Temiam algo e poderiam ajudar, tinha fé nisso.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Seg 18 Ago 2008, 01:12

*Bastian esperava uma reação de seus companheiros que não seria favorável a sua decisão. Não havia passado pela sua cabeça o fato de ser o guia deles, nem que fosse necessário para eles seguir adiante. Apenas queria ajudar aquela cidade e de quebra mostrar seu valor. Ainda não usara sua técnica das laminas gêmeas contra uma criatura que merecesse e sem dúvida algo não cheirava bem naquele lugar.

Surpreendente foi a reação de Lori e Klaus... Bastian não esperava que aceitassem ajudar tão prontamente. Aquela cidade o deixava nervoso e a recepção na tal estalagem não foi das melhores. Aquele homem provavelmente sentiria o aço frio das espadas do caçador pelo esbarrão, mas até mesmo Bastian amadureceu, embora as vezes não parecesse.

Bastian cumprimenta o taverneiro e se senta em uma das cadeiras. Se alivia do peso da mochila e das armas e tenta relaxar um pouco, se espreguiçando longamente. depois, se volta ao homem que os chamou ali, com uma expressão séria... Embora a curiosidade fosse evidente em seus olhos*

- Então meu amigo, enquanto esperamos a comida, pode me adiantar algo sobre esta cidade? o que se passa aqui afinal?
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Seg 18 Ago 2008, 17:29

Lori escreveu:Que segredos aquelas pessoas guardavam, trocando um olhar rápido com Kael e Bastian,deixava a guarda em alta a medida que ajeitava a espada e o escudo perto de si, numa declaração evidente de quem era.Uma guerreira.

*Klaus percebeu o movimento de Lori e colocou sua mão sobre a mão da espada da guerreira, numa declaração de que aquilo não era necessário e muito menos desejado. Mas depois de dois segundos, Klaus arregalou levemente os olhos e retirou sua mão de cima da mão de Lori olhando para frente, levemente desconcertado.*

Lori escreveu:-Obrigada pela recepção, sou Lori e esses são Klaus e Bastian, nos disseram que vocês servem famosas costelas, poderia servir-nos?

*Marcus a olhou com largo sorriso e falou:*

- E podes ter certeza de que a fama não é à toa! Irei preparar algumas imediatamente para vocês. Fiquem a vontade!

*Klaus olhou por toda a estalagem, fechou os olhos e depois voltou-se para a mesa de Vaspent, andando até ela com movimentos leves. Puxou uma das cadeiras fazendo o mínimo ruído e sentou-se em postura ereta, direcionando um leve olhar ao ranger que se espreguissava no momento, rindo levemente com os lábios por alguns segundos, então olhou novamente para Vaspent.*

Bastian escreveu:- Então meu amigo, enquanto esperamos a comida, pode me adiantar algo sobre esta cidade? o que se passa aqui afinal?

*Vaspent olhou para Bastian com a face levemente agoniada. O que se passava ali era terrível demais para se contar facilmente. Vaspent titubeou alguns segundos. Klaus tomou a palavra:*

- Quem sabe poderias nos contar como as coisas mudaram?

*Vaspent olha para o Eladrin e abaixa a cabeça tentando lembrar-se de como as coisas mudaram... e lembrou-se:*

- Há duas noite atrás, um viajante de vestes negras chegou nesta mesma taverna. Não falou com ninguém, apenas sentou-se e esperou. Mas a noite estava agitada e o padre Lambert estava um pouco "alto" depois de acompanhar educadamente os cidadãos do vilarejo em suas noites de "glorificação à vida" e ele acabou caindo sobre a mesa do viajante. Ele pediu desculpas pelo ocorrido mas o viajante levantou-se bruscamente e o agarrou pelo pescoço. Quando os outros foram tentar impedí-lo, uma fumaça cinza surgiu a seus pés e os homens recuaram temerosos. Enquanto segurava Lambert pelo pescoço, o viajante disse: "Eu sou a treva profunda do abismo da morte e saibam que esta noite a fé em Aldrin morrerá." Logo depois largou Lambert, já sem vida, pálido como se morto a muitos dias e então desapareceu em meio a névoa.

*Vaspent dá uma pausa, mas continua, com voz triste.*

- Ontem, os fiéis foram à Igreja como era sua rotina, mas encontraram apenas os corpos semi-devorados de todos os sacerdotes e sacerdotisas que cuidavam no lugar. Selaram o lugar, com medo que a morte saltasse da Igreja para atacar a todos. Ainda não queimaram a Igreja, mas me pergunto quanto tempo mais esperarão. Ainda mais depois que vários corpos do cemitério desapareceram durante a noite de ontem.

*Vaspent dirigiu o olhar suplicante aos três aventureiros e disse:*

- Vejam, somos pessoas simples, dedicamos nossa vida a fornecer o alimento às grandes cidades e a paz é tudo o que sabemos viver. Nós ouvimos gritos de nossos vizinhos ontem a noite, mas ninguém...ninguém...

*Klaus interveio.*

- Não precisa se justificar, nós entendemos suas dificuldades. Bem, isso explica as tábuas de madeira nas janelas e tudo mais. Agora resta definir um plano de ação, e se me perguntarem, ignorar as costelas que estão vindo em nossa direção seria um crime imperdoável. Que jantemos. Alías, quanto mais tarde estiver, mais próximos da verdade nós estaremos.

*Marcus chegava trazendo grande bandeja repleta de costelas ao molho da casa, que exalavam um cheiro delicioso e quase irressistível. Bastian nunca sonhara em provar algo tão suculento, mas a carne aos eladrins não era tão apetitosa. E mesmo para eles, ela parecia um agradável convite à refeição. Pratos foram colocados e Marcus acenou como quem dissesse: "Aproveitem".

Vaspent ficou à mesa, pronto para fornecer quaisquer maiores informações que os aventureiros poderiam lhe pedir.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Seg 18 Ago 2008, 19:22

*O corpo de Lori retesava-se ante ao toque que tanto repudiava, não gostava que cobrissem as suas mãos, nem de tocar a mão de outros...Por isso, era com um esforço evidente, aonde podia-se vê-la apertar bem os lábios formando uma fina linha,nada dizia porque compreendia os motivos de Kael, esse gesto poderia elevar a animosidade que as pessoas da vila nutriam por eles, por isso estava diminuindo sua postura quando a mão dele se afastava.

Alivio e uma indefinida sensação , mas nada que seus olhos ou seu corpo expressassem, apenas seguia até a mesa e observava com seriedade as atitudes das outras pessoas na taverna,não sabia o que esperava, se uma brecha, alguém que mostrasse interesse e se juntasse a eles ou que os atacassem,a responsabilidade pesava-lhe nos ombros e sem perceber cerrava os punhos no colo e fechava os olhos por alguns instantes, absorvendo as informações.Corpos semi devorados, tumba reviradas, estacas, portas e janelas trancadas...Suspirava em preocupação e passava a ponta do dedo enluvado sob o emblema de seu escudo. Murmurando um baixo agradecimento,Lori servia-se enquanto seus pensamentos perdiam-se nas possibilidades.*

-Alguém desapareceu nesses dois dias?Creio que vou olhar a igreja enquanto vocês dois comem.Me esperem aqui.

*O cheiro era apetitoso, mas seu estomago contorcera-se em um no que parecia tornar impossível que comesse algo naquele momento.Erguendo-se, dirigia-se ate a porta sem dar chance a Bastian e principalmente a Kael que fossem atrás dela, não sabia se era por curiosidade ou apenas por incomodo pela historia, mas precisava e iria averiguar enquanto ainda estava claro o que havia no prédio, então iria se juntar aos dois e relatar tudo, sabia que ate la, Kael já teria um plano em mente.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Seg 18 Ago 2008, 19:52

*Klaus segurou o braço de Lori com força antes que ela desse um passo para longe da mesa. Com os olhos fechados mas em expressa repreensão, ele disse:*

- O que pensa que está fazendo? Por acaso acha que eu e Bastian ficaremos aqui jantando enquanto você se arrisca contra os possíveis mortos-vivos que devem estar na Igreja neste momento? Acalme-se, Lori. O Sr. Marcus dedicou-se muito a nós desde que chegamos aqui. Até mesmo expulsou um morador do vilarejo para que pudéssemos provar a iguaria da qual ele tem tanto orgulho. É assim que pretende retribuir tudo o que recebeste? Apressando-se para enfrentar um mal que ainda não sabes o poder sozinha enquanto uma janta dedicada a ti esfria sob os olhares decepcionados do cozinheiro? Se não quer comer, pelo menos espere os outros comerem. Mas se ainda assim fizer questão de ir agora, saiba que iremos junto com você. Qual sua escolha?

*Klaus soltou o braço de Lori e a olhou seriamente nos olhos, atento à resposta da guerreira. Vaspent parou de respirar. Gostaria de ter um buraco onde enfiar a cabeça, pois nada podia dizer para defender Lori. Marcus apenas olhou, sem graça. Parecia querer dizer que "não precisavam se preocupar com isso" mas a intensidade nas palavras de Klaus e sua certeza foram tão grandes que Marcus não ousou desmentí-lo.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Seg 18 Ago 2008, 20:38

*Repreensões não eram algo que ofendesse a guerreira, pois aceitava que os melhores poderiam impacientemente mostrar-lhe uma única vez a forma correta de fazer algo, mas de Kael essa era uma idéia que desafiava sua estabilidade, desafiava o tênue fio no qual apoiara-se. Sua pele branca como a da maioria dos eladrins ficava ainda mais descorada e as narinas inflavam-se numa denúncia da intensa reação que tivera ante a desconcertante correção.


O toque em seu braço fora forte. Mesmo para seus padrões, sentia a pressão firme e esmagadora dos dedos que...

“ LORI, CONCENTRE-SE”

Abaixando a cabeça, via-se em dificuldades. Percebia agora que poderia facilmente ter tombado se cercada de zumbis, assim como o tênue fio de confiança que quebrara. Precisavam de alguém que não apenas matasse o mal, mas pudesse passar-lhes segurança de que seria bem feito, conquistá-los por seus feitos e não perder-se em precipitação.

O cheiro tentador das costelas vinham ao seu nariz e lembrava que fora ela mesma quem pedira para experimentá-las. Como podia ser tão tola e fraca em suas vontades, abandonando-as desse jeito, logo ela que jurara deixar de ser voluntariosa. Seus olhos verdes prendiam-se nos olhos negros. Desobedecê-lo seria ir contra o que era, seria perder sua lealdade. Obedecê-lo seria a ultima prova de que “ Kael” crescera e não mais poderia protegê-lo.

Desviando-se daquela comunicação que em nada devia às palavras mas tinha ligação com o que eram agora e do que precisavam fazer, Lori ergueu os olhos para Marcus e Vaspent e abaixou a cabeça humildemente.*

- Meus modos foram muito rudes e ser uma guerreira não me perdoa, sou uma eladrin e isso não deveria ter ocorrido, desculpem-me se ofendi a hospitalidade de vocês, me deixei levar por pensamentos que não mais irão se tornar a minha ação. Klaus,Bastian... posso me juntar novamente a vocês?

*Sorria de leve para os dois, as faces agora queimando num vermelho intenso de vergonha e leve timidez, era preciso voltar em alguns passos, reavaliar suas decisões, pois no caminho que seguira, não podia deixar-se envolver por sentimentos, nem por lembranças...

E delas a mais importante era... O nome dele nunca fora Kael... Era Klaus e era um homem a quem podia proteger, mas igualmente...poderia protegê-la e seria quem a guiaria nas batalhas. Por um instante voltava-se para o homem maduro e firme de óculos e procurava o menino, não via...mas não era mais uma menina também. Suspirando de pesar, abaixava a cabeça para esconder a pequena fraqueza em sua armadura emocional e aproveitava para retirar algumas mechas frouxas de seu rosto, com displicência. Como se desejasse enfatizar sua decisão, retirava seu escudo e o apoiava ao lado de sua cadeira.*

-Terei de jurar jamais abandoná-los de novo? Ou já estou perdoada?

*Brincava em todo seu timbre melancólico, olhando para os quatro homens com um sorriso que conseguia fazer sair natural e tímido. Dias cinzentos nunca a fizeram triste, mas agradeceria se o sol estivesse brilhando e pudesse deixar seu corpo gelado se aquecer.

Lealdade, guerreira de Káritas, dedicar-se à causa dos outros e ao autosacrificio. Não podia sair do caminho só porque ele lhe era inconveniente ou a feria.

Mas era Lori Sankad ainda, e se havia algo que existia dentro dela era garra e determinação. Por isso, deixava que a poeira da bronca passasse como uma folha áspera em seu rosto. Para todos ele era Klaus, para ela ainda era Kael e ele podia cuidar de si mesmo agora, como ela sempre desejara.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Seg 18 Ago 2008, 21:17

*Bastian apesar dos acontecimentos, manteve o aparente sangue frio que lhe era peculiar. Manteve-se sentado durante o tempo em que o casal discutia. A moça é corajosa sem dúvida! Um pouco tola é verdade, mas não se pode negar sua coragem. Quando mortos-vivos foram mencionados, o semblante de Bastian mudou. Tornou-se mais pesado e quem olhasse para ele podia ver uma fúria incontida em seus olhos. Não era segredo para ninguém em Faérinn que ele perdera seus pais para mortos-vivos.

Depois de alguns segundos, Bastian geralmente mudaria de expressão, mas a proximidade de mortos vivos fazia seu sangue ferver, deixando escapar em um murmúrio*

- Mortos deveriam permanecer mortos...

*Voltando o olhar para a comida, como se desejasse pensar em outra coisa mas mantendo a expressão carregada, fala ao taverneiro:*

- Realmente boas estas costelas... pode me trazer algo pra beber?
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Seg 18 Ago 2008, 22:05

Lori escreveu:- Meus modos foram muito rudes e ser uma guerreira não me perdoa, sou uma eladrin e isso não deveria ter ocorrido, desculpem-me se ofendi a hospitalidade de vocês, me deixei levar por pensamentos que não mais irão se tornar a minha ação. Klaus,Bastian... posso me juntar novamente a vocês?

*Klaus ficou pasmo por alguns segundos enquanto contemplava perplexo a reação de Lori. Ela tinha tomado a melhor decisão de todas. Desculpar-se e retornar à mesa era uma atitude digna de quem buscava retomar a honra dos eladrins. Mas ao perceber-se perplexo retornou a expressão fria com grande esforço e olhou novamente para Lori, feliz, finalmente feliz de verdade. Há anos Lori não via aquele sorriso puro e simples.*

- Sim, serás sempre bem-vinda para voltar. - *Disse Klaus, ainda tranqüilo e satisfeito. "E eu estarei sempre de barços abertos", ele pensou.*

*Vaspent tossiu como quem quer arrumar a garganta e disse:*

- Não se preocupe com isso. Na verdade fico feliz em saber o tamanho da dedicação que queres nos despender, mas, realmente, como podem lutar de estômago vazio? Aproveitem sua refeição. As costelas realmente são ótimas.

Lori escreveu:-Terei de jurar jamais abandoná-los de novo? Ou já estou perdoada?

- Um juramento me faria mais tranqüilo! - *Brincou Klaus, como a muito tempo não brincava.*

Bastian escreveu:- Mortos deveriam permanecer mortos...

*Klaus abandonou sua expressão alegre ao ouvir o comentário frio do ranger. Sim, Klaus sabia do passado sombrio do ranger mas não tinha palavras a lhe dirigir agora, não na hora do jantar. Aguardaria outra oportunidade.*

Bastian escreveu:- Realmente boas estas costelas... pode me trazer algo pra beber?

*Marcus olhou um tanto temeroso para a expressão séria do ranger. Pedindo bebidas com uma cara destas só poderia significar uma coisa: o ranger tinha estômago fraco para molhos! Pobre homem!*

- Si..sim, senhor. Já lhes trarei hidromel, o melhor da casa! Já volto! - *E foi até o balcão buscar uma garrafa e copos.*

*Vaspent tentou retomar a conversa:*

- Quanto aos desaparecidos...sim... ontem sumiram duas famílias atacadas em suas casas. Ainda não encontramos nenhum sinal de seu paradeiro. Mas...-*Vaspent tomou coragem*- ... mas sei que tudo será resolvido. Sei que tudo será resolvido e logo. - *E contemplou os três, com sincera esperança.*

*Klaus então tomou a palavra:*

- Sim, logo depois de resolvermos outra questão: as costelas! Aqui vou eu! -*E comeu um pedaço da carne suculenta, fazendo a expressão de quem come algo delicioso, mas Lori sabia de seu segredo: Klaus não gostava de comer carne! Pelo bem de todos, esforçava-se em melhorar a atmosfera do lugar, e que se alimentassem logo!*

*Dali a pouco, Marcus aparecia com a bebida, lembrando-se de servir primeiramente ao ranger, antes que a expressão de mal-estar se ampliasse. O hidromel do Oeste havia de lhe salvar o cliente, com certeza!*


Última edição por Lucius_D em Seg 18 Ago 2008, 22:55, editado 1 vez(es)
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Seg 18 Ago 2008, 22:37

*Bastian agradece ao homem e bebe tudo de um só gole, batendo o copo com força na mesa. Ele olha em volta e entende que talvez tenha se passado em seus pensamentos sombrios. Mudando finalmente a expressão para a sua normal impassividade, se dirige a Lori:*

- Senhorita, gosto mesmo de sua coragem, mas não enfrentará este perigo sozinha. Que tipo de guia eu seria se permitisse isso?

*Mudando para um leve sorriso, que lembraria um garoto levado*

- E depois... se tiver mesmo mo... *fecha os olhos e respira fundo* Estas coisas por lá, mandarei todas de volta para onde não deveriam ter saido. Quem sabe deixo alguns para ti. *leve sorriso*

*Bastian tenta manter a indiferença, mas esta visívelmente perturbado. É como estar quase prestes a explodir, levantar e botar aqueles amaldiçoados abaixo! Bastian repentinamente levanta e com um prato daquelas costeletas ainda por terminar, olha para os homens e a dama da mesa:*

- Eu vou... Ver como Epona está... já volto.

*Bastian começa a andar para a saída que dá para os estábulos, seja qual for*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Seg 18 Ago 2008, 23:34

Mas ao perceber-se perplexo retornou a expressão fria com grande esforço e olhou novamente para Lori, feliz, finalmente feliz de verdade. Há anos Lori não via aquele sorriso puro e simples.*

- Sim, serás sempre bem-vinda para voltar. - *Disse Klaus, ainda tranqüilo e satisfeito. "E eu estarei sempre de barços abertos", ele pensou.*
~

*Os olhos de Lori iam para os quatro homens, sabia que apenas Kael poderia rejeitá-la ou aceitá-la, mas com esse gesto evitaria que qualquer um ali se sentisse afastado, para que todos pudessem aceitá-la ou excluí-la. Ao escutar a voz de Kael, virava-se rapidamente para ele, o peito ofegando uma única e delatora vez, revelando por um brevíssimo momento o quão ansiosa estava naquele momento.

E se cada palavra pudesse ser imortalizada, seriam apagadas por algo que, há anos demais para serem contados, não via, o sorriso dele, brilhante e claro, dotado de sinceridade e fazendo-a vislumbrar a criança de antes e ela se sentiu uma também, seria capaz de erguer a espada, bradar em guerra ao mundo e protegê-lo. Desviando o olhar um pouco, querendo deixar isso..egoistamente para si mesma, permitia-se um sorrisinho modesto. A admiração que sentira por seu warlord nascera ali, o respeitava. antes era-lhe leal, mas do modo frio que caracterizava suas reações. Como se não possuísse um coração e esse órgão tão pequeno deixara que uma tênue linha unisse a figura miúda e desajeitada da criança com o homem vigoroso, não admirava apenas o general, admirava a evolução de Kael.

Retornando a olhá-lo, não ousa-lhe sorrir, não pode. Seria como quebrar a sua armadura e permitir que um golpe a acertasse, mas se um olhar pudesse transmitir com eloqüência a compreensão mútua da importância daquele momento, Lori desejava que esse olhar pudesse estar em sua íris verde ao olhar Kael.

Um juramento me faria mais tranqüilo! - *Brincou Klaus, como a muito tempo não brincava.*

Sentando-se, com o escudo apoiado em sua coxa esquerda, Lori olhava para as costelas e fechava os olhos, puxava longamente o ar, deixando que o aroma saboroso invadisse suas narinas, momento em que escutava a brincadeira de Kael. Abrindo os olhos, dedicava-lhe um olhar de cantinho e dizia num tom suavemente brejeiro.*

- Pela tranqüilidade de meus dois guias, prometo por minha lâmina que jamais os deixarei para trás novamente, nós três viajaremos unidos como ervilhas na mesma casca. E se me separar de vocês por algum acaso, irei procurá-los ate o fim de meus dias.

*Colocava Bastian também na promessa porque seu erro fora ser individualista naquele momento, mas a resposta dele colocava-a rígida na cadeira, sabia o que era a vingança. Pegando um pedaço de costela,calava sua resposta, sentimentos como esse precisavam ser combatidos individualmente, erguendo o rosto para Bastian, fazia um movimento de aquiescência com a cabeca para ele.

- Quanto aos desaparecidos...sim... ontem sumiram duas famílias atacadas em suas casas. Ainda não encontramos nenhum sinal de seu paradeiro. Mas...-*Vaspent tomou coragem*- ... mas sei que tudo será resolvido. Sei que tudo será resolvido e logo. - *E contemplou os três, com sincera esperança.*

Voltando sua atenção novamente completamente séria para Vaspent, duas famílias... sabia o peso da morte numa vila, a pressão na vida daqueles que lhes dedicavam algum tipo de afeição. Dava uma morida na costela, reparando superficialmente em seu sabor e o apreciando moderadamente...era ótimo.*

-Tenha fé em nós e na Igreja, não iremos abandoná-los agora ou enquanto forem ameaçados. Marcus, estão maravilhosas, nunca experimentei algo assim em Fae...

as costelas! Aqui vou eu! –

*Suas palavras eram interrompidas pelas acoes de Kael,sabia que nao comia carne e o modo como as atacava,abrandava-a um pouco mais e quase sentia-se tentada a erguer a mao e limpa-lo, mas nao precisava, apenas começava um ´´jogo´´ que visava diminuir o incomodo ou possivel mal-estar que Kael pudesse ter depois, assim para cada pedaço que ele tentava pegar,movia a mão um pouco mais rápida e o pegava antes dele.Talvez, os dois não tivessem crescido tanto assim...Kael , mesmo não parecendo satisfeito com seu recente fervor religioso ainda se sacrificava pelos outros e nessa diminuta brincadeira, sentia que ainda podia proteger o seu Kael de alguma coisa. *

Senhorita, gosto mesmo de sua coragem, mas não enfrentará este perigo sozinha. Que tipo de guia eu seria se permitisse isso?

- Agradeço sua precaução, mas não se esqueça que quando uma eladrin decide o seu alvo é melhor afastar-se.

*Erguia a mão fechada e simulava um fraco golpe com uma espada imaginária, a expressão travessa de Bastian lembrava-lhe a própria quando mais nova, dominada por certa nostalgia e uma sensação de piedade, pois a maturidade não vinha de modo suave. Erguendo ambas as mãos como quem se rende, murmurava*


- E depois... se tiver mesmo mo... *fecha os olhos e respira fundo* Estas coisas por lá, mandarei todas de volta para onde não deveriam ter saido. Quem sabe deixo alguns para ti. *leve sorriso*

- Teremos de provar quem e o mais hábil! Klaus, você está ficando para trás...podemos pegá-lo de manhã, se quizer descansar...é claro.

*Provoca-o de leve ,observando-o com diversão, segurando a bem temperada costela. Porém, sua tranqüilidade sumia ao ver como Bastian erguia-se e dizia querer ver seu cavalo. Com um olhar para Kael, indagava-se se o segurava ou o seguia. Temia pelo que faria de cabeça cheia*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Ter 19 Ago 2008, 17:26

Lori escreveu:- Pela tranqüilidade de meus dois guias, prometo por minha lâmina que jamais os deixarei para trás novamente, nós três viajaremos unidos como ervilhas na mesma casca. E se me separar de vocês por algum acaso, irei procurá-los ate o fim de meus dias.

*Klaus arregalou levemente os olhos. Havia feito uma leve brincadeira, mas sabia quão a sério Lori levava as suas promessas. Ouviu "dois" com um pouco de desencanto, mas apenas fechou um pouco os olhos antes arregalados ao ouvir esta palavra.*

Lori escreveu:...assim para cada pedaço que ele tentava pegar, movia a mão um pouco mais rápida e o pegava antes dele.

*Depois de comer o primeiro pedaço de costela, Klaus tentou pegar o segundo, mas Lori era muito mais rápida do que ele jamais foi. Ele franziu uma das sobrancelhas diante da infantilidade da amiga, então tentou pegar o segundo, e ela pegou antes novamente. Então Klaus franziu as duas sobrancelhas enquanto olhava para Lori. Vaspent observava o duelo pela comida sem saber se deveria se levantar e deixar os dois à vontade ou se ainda lhe perguntariam alguma coisa. Klaus então falou:*

- Será que eu posso comer só mais uma costela? - *Klaus falou com uma voz doce e confiante. Ele não pediria se não pudesse ou se não fosse importante.*

*Klaus observou quieto o debate dos colegas, apenas mantendo o sorriso jovial nos lábios. Um sorriso que sumiu quando o ranger foi embora. Assim que Bastian saiu pela porta, Klaus falou:*

- Eu peço desculpas pelo comportamento de nosso guia. Sua família foi morta por mortos-vivos há muitos anos e tudo isso deve ser muito doloroso para ele. Deixá-lo sozinho um tempo é o melhor que podemos fazer.

*Bastian adentrou diretamente nos estábulos. Epona respondeu à sua proximidade. Haviam apenas os cavalos do seu grupo nos estábulos naquele momento. Um jovem garoto saltou de cima de um barril e colocou-se em prontidão para receber o cliente da estalagem.*

- Bo..boa noite, senhor. Em que posso ajudá-lo?
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Ter 19 Ago 2008, 19:06

*Bastian começou a pensar se não teria sido infantil perante seus companheiros de viagem. Precisava demonstrar a força necessária para guiá-los, mas o assunto morte-vida o perturbava. Nenhum eladrin podia entender a dor de perder os pais para criaturas que deveriam estar descansando em paz. Odiava mortos vivos, odiava qualquer um que cultuasse Trevor e se um dia pudesse, entraria no maldito pântano dos ossos e purificaria aquele lugar... Uma utopia claro, mas ainda assim fará o melhor que puder.

Sorriu levemente ao ver Epona. Esta égua cresceu junto com ele, e se pudesse falar contaria todos os segredos do ranger. Era mais que seu transporte, era sua amiga mais antiga. Bastian sentia que ela pensava o mesmo e poderia entender a cada um de seus relinchos e gestos. Se aproximava quando o garoto apareceu e ele suspirou contrariado. Esperava ficar sozinho para organizar seus pensamentos... Mas não ia ser rude com um garoto deveras voluntarioso. Chega perto de Epona, afaga sua crina carinhosamente e fala*

- Eu vim verificar se estão tratando bem a minha Epona. *leve sorriso para o garoto* Ela parece feliz... É isso que importa. Como se chama?

*Se aproxima, oferece um pedaço da costela ao garoto e come outra enquanto observa a reação dele*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Ter 19 Ago 2008, 20:32

*Klaus arregalou levemente os olhos. Havia feito uma leve brincadeira, mas sabia quão a sério Lori levava as suas promessas. Ouviu "dois" com um pouco de desencanto, mas apenas fechou um pouco os olhos antes arregalados ao ouvir esta palavra.*

*Com certa melancolia,Lori observava os dois homens a sua frente, preferentismo ia contra lealdade e ao autosacrificio, se pudesse semper escolher ou apenas dedicar-se aqueles à quem sentia certas simpatias.Precisava proteger aqueles que estavam em seu caminho e apesar de apenas desejar brincar, sabia que não voltaria atraz e que o desejo de segurar-lhe a mão de Kael não poderia seguir em frente,apenas podia encolher os ombros ante as imposições que erguia ontra si mesma e desviar os olhos dele para o que ocorria na taverna,notando que depois de tanta agressividade ante a presensa deles... estavam todos muito quietos...Seria bom?

- Será que eu posso comer só mais uma costela? - *Klaus falou com uma voz doce e confiante. Ele não pediria se não pudesse ou se não fosse importante.*

*Envergonhar a si mesma parecia ser a meta de Lori em Aldrin, primeiro a saida, depois as piadas tolas , agora a atitude infantil de roubar costelas, sua pele clara novamante ardia e um rubor delator a tomava,deixando que o mesmo tom de brincadeira que usava com Bastian se sobresaisse,apagando a nova vergonha.*

-Sera que devo?Afinal sou uma eladrin em face de crescimento ainda.Hmmm e não o vi se divertindo conosco,Klaus...

*Com uma costela nas mãos,Lori girava-a em seus dedos finos e levemente calejados,os labios cheios torcendo-se em um biquinho enquanto parecia ponderar se a cederia para ele ou não.Depois com um pequeno sorriso,no qual via-se o desejo de mostrar a importância que ele possuia, guiava mais ou menos até perto de seu lábio,não chegava a debrucar-se sobre a mesa para fazer isso, tendo apenas esticado o braço e movido os ombros na direção de Kael.*

-Não quero brigar, mas vou deixar você ficar com metade da minha costela...É pegar ou largar, senhor.

*Usava o termo de autoridade com tom carinhoso, apenas pretendendo amenizar a brincadeira, com a qual não pretendia diminuir a autoridade dele, mas sim...deixa-lo entrar no mesmo clima de camaradagem que se instalara dentro dela.

Atenta a Bastian, acompanhava-o ate a saida com os olhos...esperava que ele não saisse atraz de vingança, sem conhecer a cidade seria difícil imaginar aonde o guia estaria.Virando-se para Marcus,Lori pedia com suave melancolia.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Ter 19 Ago 2008, 21:17

*Entra na taverna um homem com as vestes negras encapusado, que aparentemente está procurando alguma coisa e se dirige imediatamente para a mesa onde estão os dois eladrin. Agora que conseguem enxergar mais de perto ele parece realmente faminto e só para de se mover quando olha para os ocupantes da mesa, e volta a sua atenção as costelas.

Ele começa a falar, sem tirar os olhos das costelas, com um tom de certo desespero na voz:*

- Taverneiro o Senhor tem mais destas suculentas, tenras e apetitosas costelas? E, é claro, algo com algum teor de álcool, dinheiro não é um problema!
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Ter 19 Ago 2008, 21:50

Bastian escreveu:- Eu vim verificar se estão tratando bem a minha Epona. *leve sorriso para o garoto* Ela parece feliz... É isso que importa. Como se chama?

*O jovem olhou o humano gentil com surpresa e depois de alguns segundos respondeu:*

- Thomas, senhor. Chamo-me Thomas Warren.

*Quando Bastian ofereceu um pedaço da suculenta costela, o garoto mau podia acreditar no que via. As costelas eram caras demais e quase nunca ele tinha a oportunidade de prová-las! Olhou para Bastian como se perguntasse se realmente estava tudo bem mas pegou o pedaço num movimento rápido com medo que ele mudasse de idéia!*

Lori escreveu:-Sera que devo?Afinal sou uma eladrin em face de crescimento ainda.Hmmm e não o vi se divertindo conosco,Klaus...

*Klaus sorriu levemente. Sim, ele não tinha se divertido com eles, pois uma pontada de ciúmes lhe atravessara o carisma inabalável ao vê-los tão próximos em brincadeiras. Sem querer, Lori avisou-o de seu erro.*

Lori escreveu:-Não quero brigar, mas vou deixar você ficar com metade da minha costela...É pegar ou largar, senhor.

*Klaus enrubesceu! Vaspent levantou-se tentando fazer o mínimo barulho possível, pois era claro que estava atrapalhando alguma coisa. Os mortos-vivos poderiam esperar, com certeza poderiam esperar.

Klaus, com o coração batendo incontrolavelmente, apenas olhava nos olhos de Lori com uma confissão velada nos lábios. Mas então entrou um viajante...*

Edmond escreveu:- Taverneiro o Senhor tem mais destas suculentas, tenras e apetitosas costelas? E, é claro, algo com algum teor de álcool, dinheiro não é um problema!

*Klaus percebeu os olhos famintos do viajante sobre as costelas, sobre a costela que Lori segurava à frente de sua boca. Diante daquele olhar faminto, Klaus não pensou duas vezes: mordeu a costela velozmente com quem dissesse "essa é minha!" e depois sentou-se aliviado na cadeira.

Marcus começou a falar para o viajante:*

- Eu sinto muito, senhor, mas estas eram as últimas costelas de hoje, mas tenho...

- Pode pegar algumas, viajante, afinal não posso comer muitas mesmo. - *Falou Klaus, olhando ironicamente para Lori.* - Mas antes de sentar-se, poderia nos dizer o nome de quem compartilha nossa mesa?

*Klaus recebia ao estranho com tamanha atenção e carisma que parecia conhecê-lo de longa data, tentando deixar o homem faminto à vontade desde quando chegara.*
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Ter 19 Ago 2008, 22:22

*Bastian sorriu diante da situação. Imaginava que o garoto tinha fome e nunca comeria algo na frente de alguem sem dividir. Ninguém devia passar fome, pois a natureza fornece tudo que se precisa. Ver o garoto de alguma forma fez ele se sentir melhor... Melhor para enfrentar o que estaria por vir.

Bastian termina de comer o seu pedaço de costela... Realmente delíciosa. Vai até o garoto e faz um cafuné de leve*

- Ei garoto, não vai te engasgar... Preciso que continue cuidando da Epona enquanto resolvo um problema na igreja com os meus companheiros de viagem. De uma boa escovada nela... Ela gosta disso. Nos vemos depois.

*Bastian começa a sair para voltar a estalagem e juntar-se aos companheiros novamente*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lizie em Ter 19 Ago 2008, 22:38

*Klaus sorriu levemente. Sim, ele não tinha se divertido com eles, pois uma pontada de ciúmes lhe atravessara o carisma inabalável ao vê-los tão próximos em brincadeiras. Sem querer, Lori avisou-o de seu erro.*

*Lori não achava-se no direito de criticar o comportamento de Klaus, o alerta suave fora apenas uma tentativa de novamante lembra-lo para se divertir, de ver aquela viagem com os mesmos olhos que outrora,que enfim iriam conhecer o mundo.Não imaginava que sentisse ciúmes dela e se alguém lhe disesse,não acreditaria...eram amigos...apenas amigos...

Enganar-se não era uma benção que apenas fora dedicadas aos humanos, a todos dotados de verdades incomodas existia um meio de fuga.*

Klaus, com o coração batendo incontrolavelmente, apenas olhava nos olhos de Lori com uma confissão velada nos lábios. Mas então entrou um viajante...*

“Fui longe demais.”

*Pensava engolindo em seco e sentindo que a costela parecia subitamente pesada em sua mão,abaixando-a sem perceber e ficando com uma expressão firme, como uma pequena criatura hipnotizada por algo que temesse e admirasse ao mesmo tempo, nao sabia o que Kael diria...mas temia ouvi-lo.O mundo tornava-se opaco e silencioso, deixando-a desapercebida da retirada cautelosa de Vaspent...Sendo desperta apenas pelas palavras do viajante e depois as de Marcus.

Salva,mas de que...ou de quem, era-lhe inconveniente saber.Apenas abaixava o rosto e respirava profundamente, deixando que Kael cuidasse da acolhida do estranho..mas diferente do esperado, sentia apenas sua mão ser ´´pinçada´´ por algo e então ter a mão livre do peso.Pasma, erguia o rosto para Kael e num esforço que parecia rasga-la por dentro, evitava rir alto e sonoramente como desejava,apenas voltava-se com um sorriso tremulo e contido para o viajante,à quem empurrava o prato ainda com costelas.

Não se importava com nomes ou detalhes,se era homem, mulher, bem vestido ou nao, se sentia fome...era com prazer que compartilhava sua comida,mas dedicava a Klaus um olhar estranhamente malicioso, deixando claro que não esqueceria aquele momento com facilidade.*

-Não acho que eu negaria comida a alguém que mostrou tanta vontade.

* Sem esperar uma resposta, mas dedicando um olhar mais calmo aos dois, estendia a mão e pegava um copo de hidromel e ficava a beberica-lo enquanto observava o estranho.Pensando que precisava agora controlar-se um pouco, em poucas hora agira como uma verdadeira estranha...ou como alguem a muito esquecido.Suspirando, tomava um longo gole, deixando que Klaus e o estranho se conhecessem, nao era boa nese tipo de apresentacao e estava perturbada.*
avatar
Lizie
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Feminino Número de Mensagens : 119
Reputação : 4
Pontos de Usuário : 3433
Data de inscrição : 30/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Ter 19 Ago 2008, 22:50

*Somente um pensamento passava por sua mente naquele momento:
COOOOOOOOOOOOOOMMMMMMMMIIIIIIIIIIIIIDDDDDDDDAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!
Edmond esqueceu de toda educação e cortesia que lhe foram ensinadas em sua vida, ele pegou duas costelas e as devorou em um piscar de olhos. Após ter aplacado parte de sua fome, Edmond percebeu que estava agindo como um animal faminto sem qualquer consideração para com a mão que o alimentava.
Em um instante sua postura e seu tom de voz mudaram completamente, de um mendigo faminto para um altivo nobre que acabara de reencontrar um amigo de longa data, um truque que Edmond usava muitas vezes para conseguir se aproximar de quem ele queria roubar as coisas que achava interessantes sem que o alvo percebe-se sem o decorrer de algumas horas. Porém não conseguia desfazer seu sorriso exacerbado, a mais pura felicidade estomacal.*

- Sinto pela descortesia a um casal tão belo que ajudou este pobre viajante desafortunado, saibam que estou a dois dias sem conseguir alguma coisa para comer por puro azar e despreparo para viagens à longa distancia. Ao atravessar um rio acabei deixando os suprimentos na parte superior da mochila e a correnteza deve ter levado porque só fui perceber horas depois quando estava me preparando para fazer o meu acampamento nos ermos.

- Poderia me juntar a vossas pessoas, se me for permitido, pois estou curioso sobre o que um belo e jovem casal de Eladrins está fazendo nestas paragens? Eu sou Edmond d'Evecque Vexille, um viajante não mais faminto graças a vossa pessoas, senhor e senhora?

*Durante toda a conversa Edmond verificou as armas, armaduras, vestes, algibeiras e todas as saidas possíveis do local. Edmond sempre fica atento a qualquer movimento, sempre esperando o pior porque ele realmente não faz idéia de onde ele está. E com a mão esquerda faz um gesto para que o taverneiro traga mais bebida.*
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Lucius em Ter 19 Ago 2008, 23:32

Bastian escreveu:- Ei garoto, não vai te engasgar... Preciso que continue cuidando da Epona enquanto resolvo um problema na igreja com os meus companheiros de viagem. De uma boa escovada nela... Ela gosta disso. Nos vemos depois.

*Thomas olhou o ranger com um largo sorriso e disse:*

- Pode deixar que eu cuidarei bem dela, senhor!

*Bastian adentrou novamente a taverna, portando suas duas espadas longas e sua armadura de peles, observando que um homem havia sentado em sua cadeira. Outro humano, já com mãos sobre as saborosas costelas, falando intimamente com Klaus e Lori.*

Edmond escreveu:- Poderia me juntar a vossas pessoas, se me for permitido, pois estou curioso sobre o que um belo e jovem casal de Eladrins está fazendo nestas paragens? Eu sou Edmond d'Evecque Vexille, um viajante não mais faminto graças a vossa pessoas, senhor e senhora?

*Klaus enrubesceu novamente. Possuía um forte carisma, voltado para a motivação de seus amigos em batalha, mas quando se tratava de Lori, ele era apenas um garoto tímido. Com esforço descomunal, retornou a compostura e respondeu ao viajante:*

- Eu sou Klaus Vestfallen e esta é Lori Sankad. Estamos em viagem para Telbran, mas ao pararmos aqui descobrimos que nossos anfitriões passam por necessidades. Há algum problema ocorrendo na Igreja, agora abandonada... pelos vivos pelo menos... e daqui a pouco iremos para lá tentar ajudar a resolver o problema.

*Edmond podia ver nitidamente a cota de malha abaixo da camisa nobre de Klaus e a armadura de peles bem cuidada que protegia Lori. Klaus e Lori portavam espadas longas e Lori ainda tinha um escudo apoiado no chão. Aventureiros, não havia dúvidas disso.

Por uma porta lateral entrava no recinto outro humano, também usando uma armadura de peles e com duas espadas longas na cintura.

Vaspent olhou para o recém-chegado com uma esperançosa curiosidade, enquanto Marcus aproximava-se com a cerveja solicitada por Edmond:*

- Não se preocupe com o preço. São por conta da casa! - *Sorriu o taverneiro ao ver que o grupo parecia aumentar. Esperava despertar-lhes a vontade de ajudarem a quem não podia se defender dos males desta terra.*

*Quando Klaus começava a recuperar completamente a compostura...*

Lori escreveu:-Não acho que eu negaria comida a alguém que mostrou tanta vontade.

*...ele a perdera novamente. Rubor e silêncio! Exatamente o quê Lori quis dizer com "vontade"? E até o quê ela "não negaria"? Demorou-se alguns segundos para Klaus recuperar-se, o que estava começando a tornar-se um péssimo hábito para alguém que tinha que pensar mais rápido que o inimigo. Klaus apenas pegou um copo de hidromel e tomou-o em um só gole, então baixou o copo e voltou-se para Edmond:*

- E o que o levou a este vilarejo? Além do cheiro saboroso das costelas, é claro! Tens algum lugar para o qual estejas indo?
avatar
Lucius
Lich King
Lich King

Masculino Número de Mensagens : 468
Idade : 35
Reputação : 13
Pontos de Usuário : 3978
Data de inscrição : 22/12/2007

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Ignácius em Qua 20 Ago 2008, 06:21

*Ao notar a timidez de Klaus, Edmond se divertiu um pouco. Enquanto que viu ao entrar aquele homem, discretamente colocou sua mão esquerda dentro do seu manto próxima as suas shurikens.
Um humano protando espadas e chegando neste instante, será que é um dos homens de LeDulce que estariam em seu encalço?
Olhou para o taverneiro com o seu sorriso contagiante e fez uma pequena reverencia em agradecimento.
Seu tom de voz mudou novamente, quando começa a falar dos problemas Edmond asssumi uma postura mais taciturna e sua voz fica um pouco mais sombria, também esse procedimento era comum em sua cidade natal para que ele fosse super-estimado no grupo no qual trabalhava:*

- *tom de voz gentil* Agradeço, meu gentil Senhor taverneiro.

Klaus questionou:
- E o que o levou a este vilarejo? Além do cheiro saboroso das costelas, é claro! Tens algum lugar para o qual estejas indo?

- *tom de voz de "trabalho"* Acredito que sou hoje um homem que vem de LeDulce, capital, mas amanhã posso estar indo para qualquer lugar, como eu disse meu caro senhor Vestfallen eu sou um viajante que viu o melhor e o pior deste reino e creio que já está na hora de conhecer novos lugares, novas pessoas, as quais são tão facinantes. *olhada para Lori e depois para o humano que se aproxima*

- Creio que se o senhor Vestfallen e a senhora Sankard estão pretendendo ajudar este vilarejo, então posso oferecer minha ajuda, desde que o problema não seja um dragão.*risada*

- Sou um especialista em problemas, pelo menos era o que meu pai me dizia. Agora podem me explicar em que tipo de encrenca eu acabei de me meter. Para poder ajudá-los rapidamente, desta maneira vossas pessoas poderão seguir sua viajem em paz, *em élfico* e se for possível acompanha-los parte do percurso?
avatar
Ignácius
Pippin e Merry
Pippin e Merry

Masculino Número de Mensagens : 116
Idade : 31
Reputação : 0
Pontos de Usuário : 3384
Data de inscrição : 18/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Fabricix em Qua 20 Ago 2008, 11:46

"Pela chama verde... Ja começou cedo?"

*Este foi o pensamento de Bastian ao voltar e se deparar com o estranho de capa negra. Por uma fração de segundo pensou em puxar as espadas, especialmente quando aquela mão deslizou para o bolso do manto... Seria um ataque? Um truque?

*Quando viu a cortesia com que Klaus e Lori tratavam o homem, interrompeu seu impulso. Talvez fosse um conhecido deles afinal... Mas não de Bastian, por isso continuou a observar atentamente o estranho e se dirigiu até o balcão onde estaria Marcus o taverneiro (ou espera ele voltar ou chama ele). Ja não estava muito disposto a atrapalhar o "casal" em suas conversas, e ainda mais com um estranho a mesa. Chega próximo ao taverneiro e fala em um tom de voz baixo*

- Quem é o estranho de capa negra senhor Marcus? conhecido seu?

*Mantendo a vigilância ao recém chegado e procurando Vaspent que não esta mais na mesa*
avatar
Fabricix
Légolas
Légolas

Masculino Número de Mensagens : 465
Reputação : 10
Pontos de Usuário : 3918
Data de inscrição : 14/08/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Le Dulce - Aldrin

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 10 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum